Com auge da safra, leite cai novamente

A safra de leite no Sudeste e no Centro-Oeste do país atingiu o pico em dezembro, o que derrubou mais uma vez os preços ao produtor. Segundo levantamento da Scot Consultoria, os pecuaristas receberam em janeiro, em média, R$ 1,027 pelo litro do leite entregue em dezembro, uma queda de 1% em relação ao pagamento anterior.

"Caiu mais do que o esperado", reconheceu Rafael Ribeiro, analista da Scot. Além de a produção ter alcançado seu pico em dezembro, a demanda ruim também pressionou as cotações ao produtor, segundo Ribeiro.

Embora os preços do leite longa vida tenham tido alguma recuperação no atacado em janeiro, o varejo seguiu pressionado, de acordo com o levantamento.

"As empresas elevaram os preços do longa vida no atacado para recuperar margens, mas o varejo não está conseguindo repassar", observou o analista.

A pesquisa da Scot indica que em janeiro o preço médio no atacado paulista ficou em R$ 2,15 por litro, acima dos R$ 2,11 de dezembro. No varejo, porém, houve queda, de R$ 2,84 em dezembro para R$ 2,71 o litro mês passado.

Depois de ter atingido o pico em dezembro, a produção já começa a cair nas principais bacias leiteiras. De acordo com o Índice Scot de Captação de Leite, a produção de leite na média do país subiu 1,5% em dezembro sobre novembro do ano passado, e dados parciais indicam recuo de 1,5% em janeiro sobre dezembro de 2017.

Nesse cenário, a expectativa é de um mercado mais firme, com tendência à ligeira alta em fevereiro, em decorrência do início da entressafra, avaliou Rafael Ribeiro. Pesquisa da Scot com laticínios indica que 64% esperam manutenção dos preços do leite em fevereiro, 22% acreditam em alta e o restante, em queda.

Para Ribeiro, também deve haver um movimento de recomposição de estoques de leite pelo varejo em fevereiro, mas a expectativa é de algum aquecimento da demanda só após o Carnaval.

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo

Fonte : Valor