.........

Colheita pressiona preços da soja no Brasil, diz Cepea

.........

Indicadores registraram médias 3% menores em janeiro na comparação com dezembro do ano passado

soja-colheita-mato-grosso (Foto: José Medeiros/Ed. Globo)

Colheita de soja em Mato Grosso. Avanço do trabalho de campo nas lavouras pressionou os preços, de acordo com o Cepea (Foto: José Medeiros/Ed. Globo)

Os preços da soja caíram nas últimas semanas de janeiro, apontam os indicadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Pressionado, os valores médios no mês passado tiveram baixas superiores a 3% em comparação com as médias de dezembro de 2017, de acordo com os levantamentos feitos pelos pesquisadores da instituição.

Na referência com base em Paranaguá, a média de janeiro foi de R$ 71,83 a saca de 60 quilos, 3,2% inferior à de dezembro de 2017. Só no mês passado, o indicador acumulou queda de 1,98%, encerrando o dia 31 cotado a R$ 71,66.

Em nota divulgada nesta segunda-feira (5/2), os pesquisadores avaliam que o andamento da colheita do grão pressionou os preços, principalmente nas últimas semanas de janeiro. O clima acabou favorecendo a colheita em várias partes do Brasil.

“O clima favoreceu a colheita de soja em muitas regiões brasileiras na segunda quinzena de janeiro, principalmente em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo – as atividades também foram iniciadas em Goiás, Minas Gerais (áreas precoces) e nas regiões norte e oeste do Paraná. Com isso, os preços médios da soja em grão recuaram nas últimas semanas do mês”, diz o Cepea.

O indicador para a soja com base na média dos negócio no Estado do Paraná recuou 2,83% só em janeiro, encerrando o mês cotado a R$ 66,92 a saca. Na média, o valor foi de R$ 67,42, 3,7% a menos que em dezembro de 2017.

POR REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte :GLOBO RURAL