CNA prevê aumento de 7,3% no valor da produção agropecuária em 2013

Valor da produção do setor agrícola deve crescer 6,2% e atingir R$ 251,7 bilhões

por Estadão Conteúdo

Editora Globo

Mesmo com previsão de aumento do faturamento da agricultura, a tendência é de queda das cotações daqui para frente

O Valor Bruto da Produção deve crescer 7,3% neste ano e atingir R$ 419,4 bilhões. A estimativa é da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que atribui o aumento do faturamento "dentro da porteira" aos bons preços das principais commodities agrícolas, "que, apesar da leve queda sofrida neste ano, estão acima das cotações observadas em 2012".
Segundo a CNA, o valor da produção do setor agrícola deve crescer 6,2% e atingir R$ 251,7 bilhões, impulsionado pelo aumento do faturamento da soja, estimado em R$ 80,6 bilhões, montante 16,8% superior ao estimado para o ano passado. O valor da produção do milho deve crescer 5,6% e atingir R$ 37 bilhões, expansão de 5,6%.
Os técnicos da CNA observam que, mesmo com previsão de aumento do faturamento da agricultura, a tendência é de queda das cotações daqui para frente, "diante da desaceleração da economia chinesa e do aumento da oferta mundial de grãos. No mercado interno, a previsão é de excedentes de produção, especialmente para soja e milho".
A estimativa da CNA para o valor da produção da pecuária é de aumento de 9,1% para R$ 167,7 bilhões. O estudo destaca o aumento de 23,5% no faturamento da avicultura, estimado em R$ 52,3 bilhões. "A expectativa é de que os preços da carne de frango nos próximos meses permaneçam em níveis superiores aos observados em 2012, em função do aumento de demanda e da restrição de oferta", dizem os técnicos da CNA.
A previsão para a carne bovina é de queda leve queda de 2,2% no valor da produção, para R$ 60,8 bilhões. "Entretanto, este cenário pode ser revertido por causa da restrição de oferta, puxada pela queda no abate e pelo período de entressafra, o que pode provocar alta dos preços da arroba do boi gordo no ambiente doméstico", dizem eles.

Fonte: Globo Rural