.........

CMN aprova voto que remaneja R$ 1 bilhão para capital de giro de cooperativas

.........

Fonte:  Ruralbr

Recursos saíram do Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta quinta, dia 27, voto que autoriza o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a remanejar R$ 1 bilhão de recursos destinados aos financiamentos de cooperativas para atender o aumento da demanda por capital de giro pelo setor. Os recursos saíram do Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária (Prodecoop), que no atual plano de safra contava com R$ 2 bilhões para financiar investimentos em tecnologia e aquisição de equipamentos nacionais.

Não houve entrevista para detalhar a medida, mas segundo explicação contida no voto do CMN, o remanejamento se deu em função do comprometimento do total de recursos disponibilizados no início da safra para financiar o capital de giro das cooperativas. O volume inicial do Programa de Capitalização das Cooperativas de Produção Agropecuária (Procap-Agro) foi de R$ 2 bilhões.

O CMN também elevou o porcentual de recursos do Procap-Agro que pode ser empregado no financiamento do capital de giro das cooperativas. O limite passou de 70% para 80%. Para equilibrar a oferta de crédito com a demanda, a taxa de juros da linha de crédito Procap-Agro para capital de giro foi elevada de 6,75% ao ano para 9,5% ao ano, para os recursos contratados a partir da próxima terça, dia 1º de novembro.

Pecuária

Outra mudança aprovada pelo CMN foi a eliminação do prazo mínimo de dois anos para os financiamentos para investimentos com recursos da exigibilidade bancária (porcentual sobre depósitos à vista) destinados à pecuária. A mudança atende os projetos de confinamentos de bovinos, que tem retorno de capital no curto prazo.

O CMN estabeleceu que o índice de nacionalização exigido nos financiamentos de máquinas e equipamentos novos e usados com recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) continua valendo para as operações do Pronaf Mais Alimentos. Para as demais linhas de investimento do Pronaf a medida começa a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2012. "Assim haverá tempo para os ajustes necessários à operacionalização da medida".

Agência Estado