.........

CMN altera Proagro e amplia crédito

.........

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou ontem mudanças no Proagro, seguro agrícola que garante acesso ao crédito oficial. Dentre elas, a exigência de laudos técnicos sobre o uso de tecnologias para reduzir riscos. No último ciclo, a estiagem no Sul deixou prejuízo de R$ 800 milhões ao Proagro. Segundo Deoclécio Souza, do Departamento de Crédito Rural do Banco Central, a partir da safra 2013/2014, a empresa de assistência contratada pelo beneficiário do Proagro para fazer a vistoria será obrigada a entregar o laudo à instituição financeira, uma forma de desonerar o produtor, que atualmente custeia o laudo. O CMN faculta também que agricultores familiares incluam sementes próprias e insumos para enquadramento do Proagro até R$ 5 mil.
O CMN também aprovou a manutenção em 20% da receita obtida com outras atividades para áreas com fumo. O percentual valerá até a safra 2013/2014, quando previa-se elevar a diversificação a 35% das propriedades.
Também foi elevado o limite de crédito para custeio para avicultores e suinocultores integrados de R$ 70 mil para R$ 150 mil por produtor. O financiamento de não integrados e pecuaristas de gado leiteiro passou de R$ 800 mil para R$ 1,2 milhão. O presidente da Asgav, Nestor Freiberger, diz que o governo foi sensível ao setor. "Podemos comemorar. Os R$ 70 mil já estavam defasados." O CMN ainda ampliou o limite de desconto de nota promissória rural pelos citricultores junto aos bancos.

Fonte: Correio do Povo