.........

Câmbio favorece agronegócio

.........

Fonte:  Correio do Povo

O câmbio apreciado, como estava, é prejudicial à competitividade do agricultor no mercado internacional. A avaliação é do diretor-executivo da Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), Eduardo Daher. "A recente alta do dólar começa a aproximar o câmbio de um patamar que os diversos setores produtivos, inclusive industriais, consideram sensato." Para ele, ao contrário das expectativas, a valorização do dólar não deve gerar impacto significativo no preço dos defensivos. Isso porque, segundo Daher, os produtos vendidos são registrados e produzidos no Brasil. Ou seja, os princípios ativos importados já compõem os custos. Também destaca que o preço dos defensivos teve queda de 40% entre 2003 e 2009, cenário que deverá ter continuidade.