.........

Clima já ‘assombra’ safra de cana

.........

A falta de chuvas nos canaviais, que se arrasta desde fevereiro, começa a comprometer as expectativas iniciais de que a safra de cana 2012/13 no Centro-Sul poderia ser maior do que a 2011/12. As primeiras estimativas de moagem de 540 milhões de toneladas já estão sendo reduzidas para 520 milhões de toneladas e já há quem aposte que pode ficar mais próximo dos 490 milhões processados no ciclo 2011/12.

A escassez de chuvas no verão, quando geralmente elas são abundantes, vem comprometendo o desenvolvimento da cana na maior parte dos Estados produtores. Em Ribeirão Preto, região tradicionalmente canavieira de São Paulo, choveu em fevereiro 89 mm, quando a média é 211 mm, segundo a Somar Meteorologia.

Em março, a defasagem também foi grande com precipitações de 38 mm para uma média histórica de 155 mm. E para abril, com a chegada do outono, a normalidade de um clima mais seco tende a ser mantida. A média histórica cai para 60 mm e a previsão é de que as precipitações ocorram nesse volume.

Em Araçatuba, região que mais sofreu com intempéries climáticas no ano passado, também padeceu de falta de chuvas neste verão. Em fevereiro, choveu 84 mm ante uma média para o mês de 186 mm. Em março, foram 43 mm quando se esperava 131 mm. A previsão para abril é de chuvas mais intensas, de 80 mm, acima da média histórica de 61 mm.

O presidente da Organização dos Produtores de Cana do Centro-Sul (Orplana), Ismael Perina, diz que os fornecedores de cana de São Paulo, principal Estado produtor do país, já trabalham com a expectativa de colher em 2012 o mesmo volume de 2011, cerca de 80 milhões de toneladas de cana.

"Era certo que não conseguiríamos voltar para 100 milhões, como há dois anos. Mas também estávamos mais confiantes de que seria maior que 80 milhões, devido aos investimentos feitos no canavial", diz Perina. Agora, segundo ele, já se voltou a apostar na repetição do número do ano passado.

Na fazenda onde planta cana, em Jaboticabal (SP), Perina relata que choveu em fevereiro 70 mm, para uma expectativa de 200 mm. "Já em março, não registramos nenhuma chuva", lamenta.

A consultoria Datagro divulgou este mês que a safra 2012/13, que começa em abril, será de 518 milhões de toneladas, 5,17% maior do que 2011/12.

Fonte: Valor |  Por Fabiana Batista | De São Paulo