.........

CLIMA – Fim de semana será, mais uma vez, de chuvas

.........

Em Santa Maria, cidade com os maiores estragos, rajadas arrancaram árvores pela raiz e destelharam casas

Em Santa Maria, cidade com os maiores estragos, rajadas arrancaram árvores pela raiz e destelharam casas

/DEFESA CIVIL/DIVULGAÇÃO/JC

Pela segunda vez neste mês, o Rio Grande do Sul foi açoitado por fortes ventos, que causaram queda de grandes árvores, destelhamento e falta de energia em dezenas de municípios. Em várias cidades, as rajadas, acompanhadas de chuva forte, superaram os 100 km/h. Em Cruz Alta, no Noroeste gaúcho, o vento alcançou 134 km/h na madrugada, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A instabilidade, que chegou com força entre a noite de quarta-feira e a madrugada de quinta-feira, deve persistir no fim de semana. As condições meteorológicas apontam que a precipitação não dará trégua nesta sexta-feira, com possibilidade de queda de granizo e rajadas de vento de 60 a 90 km/h, principalmente nas regiões Norte, Noroeste e Nordeste. A chuva ainda deve ser generalizada no sábado, parando no domingo.

Nesta sexta-feira, as temperaturas variam entre 8 e 28 graus no Estado. No sábado, a variação será entre 10 e 27 graus, e, no domingo, entre 8 e 25 graus. Na Capital não deve fazer muito frio, com temperatura mínima ficando nos 16 graus e máxima chegando aos 25, tanto na sexta-feira como no sábado. No domingo, os termômetros oscilam entre 18 e 23 graus.

O temporal desta quinta-feira atingiu Porto Alegre com rajadas de vento de até 74 km/h. A chuvarada foi provocada por uma massa de ar quente e úmido e provocou estragos na cidade. A Defesa Civil municipal ainda calculava na noite de ontem os prejuízos da tormenta. Um levantamento preliminar registrou queda de sete árvores, bloqueio de vias, pontos de alagamentos e semáforos fora de operação. O Sistema Ceic Metroclima da prefeitura aponta que, na cidade, a sexta-feira deve ser de tempo seco, mas volta a chover no sábado. No domingo, o tempo firma, com queda na temperatura.

No Interior, o município de Santa Maria, na região Central, foi um dos mais atingidos. O vento rompeu fios de alta tensão, destelhou casas e arrancou árvores pela raiz. A prefeitura convocou os subprefeitos dos distritos da região para fazer um detalhamento dos estragos. Outros municípios, como Santo Ângelo, Júlio de Castilhos, Itaara, Cruz Alta e Rosário do Sul, também registraram danos. De acordo com a Defesa Civil estadual, 40 cidades foram atingidas pela instabilidade. Até o fechamento desta edição, não havia desalojados ou desabrigados, mas havia registro de estragos em 1.746 residências.

A temperatura mais baixa desta quinta-feira, de 13,9 graus, foi registrada em São José dos Ausentes, e a mais alta, de 29,4, foi sentida em São Luiz Gonzaga. Em Porto Alegre, os termômetros variaram entre 18,8 e 25,4 graus.

Fonte : Jornal do Comércio