.........

Citricultor dá apoio a ação de promoção do suco na Europa

.........

Marcos Issa/Bloomberg

A parceria entre as grandes exportadoras brasileiras de suco de laranja e as principais engarrafadoras europeias de sucos para promover o consumo da bebida no Velho Continente, estabelecida no segundo semestre de 2015, passará a contar com o apoio financeiro de produtores da fruta de São Paulo e Minas Gerais, que abrigam o maior parque citrícola do mundo.

A parceria foi criada pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), que reúne Citrosuco, Cutrale e Louis Dreyfus, e pela Associação Europeia de Sucos de Frutas (AIJN, na sigla em francês), que representa 34 engarrafadoras que atuam na Europa, além de três empresas de embalagens. As primeiras ações da campanha "Fruit Juice Matters", focadas em mídias tradicionais e sociais, foram colocadas em prática em junho do ano passado, em 14 países da Europa, destino da maior parte das exportações brasileiras de suco de laranja.

Ainda que defendam e promovam o consumo de sucos de frutas em geral, o sabor laranja concentra a maior parte das ações – que incluem trabalhos junto a médicos, nutricionistas, governos e formadores de opinião em geral. No ano passado, foram investidos US$ 4,8 milhões nessas ações, divididos em partes iguais entre a CitrusBR e a AIJN. Com a participação dos produtores brasileiros de laranja, que deverá ser oficializada nas próximas semanas, o valor dos investimentos deverá subir para quase US$ 7 milhões.

Segundo Ibiapaba Netto, diretor-executivo da CitrusBr, participarão do bolo que financia a campanha todos os cerca de 7,8 mil produtores que fornecem laranja para as grandes indústrias exportadoras. Eles contribuirão com R$ 0,06 por caixa de 40,8 da fruta entregue às empresas, que já participam também com R$ 0,06 por caixa processada. São os mesmos produtores que já ajudam as indústrias a manter o Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), com sede em Araraquara (SP).

Conforme Netto, um dos destaques da campanha na Europa têm sido as ações direcionadas às escolas. Mas as ações também já ajudaram a evitar a inclusão do suco de laranja na lista de bebidas adoçadas no Reino Unido.

Por Fernando Lopes | De São Paulo

Fonte : Valor