.........

Chuva prevista para regiões produtoras de arroz no Sul não deve ser suficiente para as lavouras

.........

Volume esperado é pequeno para suprir a demanda hídrica das plantas

Os níveis de água no solo das regiões produtoras de arroz no Rio Grande do Sul continuam abaixo do normal para o período, apesar das chuvas registradas na semana passada. A situação está obrigando muitos produtores a utilizarem a irrigação.

A previsão para essa semana é de pancadas, mas os volumes não deverão ultrapassar os 50 milímetros (mm), quantidade pequena para suprir toda a demanda hídrica da planta. Assim, regiões que já apresentam baixos índices de umidade deverão sofrer ainda mais. Entretanto, com o tempo mais aberto as taxas de radiação aumentam, o que pode ser bom para o desenvolvimento das lavouras de arroz.

Os dias de tempo aberto possibilitaram a retomada do plantio em áreas onde essa atividade estava paralisada. Dessa forma o plantio do arroz no Rio Grande do Sul atinge os 95%, valor ainda bem semelhante ao observado no mesmo período do ano passado. Algumas regiões da Campanha e da região metropolitana de Porto Alegre, no entanto, continuam apresentando baixos níveis de água no solo e rios da região. Em função disso, os níveis estão baixos, o que dificulta o uso da irrigação, agravando a situação dos arrozais.

As temperaturas, na última semana, ainda foram baixas, afetando o processo de germinação e o início do desenvolvimento das plantas. Em Santa Catarina, o desenvolvimento das lavouras se mantém bons, já que os níveis de água no solo estão satisfatórios (acima dos 70%) e as baixas temperaturas registradas não afetaram o crescimento das plantas, mantendo uma boa perspectiva de produção para essa safra para o Estado.

Fonte:  Ruralbr  | SOMAR