.........

Chuva alaga fazenda e atrasa plantio

.........

Em Camaquã, água dificulta acesso à área rural<br /><b>Crédito: </b> arthur puls

Em Camaquã, água dificulta acesso à área rural
Crédito: arthur puls

A chuva deve atrasar a semeadura de arroz e soja na várzea na Metade Sul do Estado, que começaria no final deste mês. Ontem, propriedades em Camaquã chegaram a ficar embaixo d”água, após precipitação intensa. Segundo a presidente do sindicato rural do município, Maria Tereza Mendes, agricultores que iniciaram o preparo do terreno terão que refazer o trabalho, além de reaplicar agroquímicos. A previsão é que sejam cultivados 29 mil hectares de arroz e 18,8 mil ha de soja no município. Apesar do atraso, a chuva ajudou na recuperação das barragens, o que fará a Federarroz revisar o relatório do déficit hídrico para o cultivo.
Na região Norte do RS, lavouras de cevada tiveram danos em função do forte vento que acompanhou a chuva. Segundo o assistente técnico da Emater, Ataides Jacobsen, foram registrados casos isolados de acamamento, que podem resultar em perdas de produção. Contudo, ainda não há levantamento total de prejuízos.

Fonte: Correio do Povo