.........

CENTRAL DE COMUNICAÇÃO // – Soja e arroz tem excelente perspectiva de produtividade

.........

As chuvas que ocorreram na última semana atrapalharam muito o pleno andamento da colheita do arroz em todas as regiões produtoras do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Com isso, o percentual de área colhida nesta última semana avançou muito pouco, sendo que até essa última segunda-feira (17), 63% das áreas de arroz do Rio Grande do Sul e 75% de Santa Catarina haviam sido colhidos.
As chuvas ocorridas nestes últimos 10 dias chegaram a ser, em alguns momentos, de forte intensidade, causando transtornos aos produtores. Houve registros de áreas alagadas, bem como rompimento de taipas. Porém, mesmo com os transtornos, os produtores continuam com médias muito boas de produtividade. Sendo registrados valores acima dos 7,5 mil kg/ha.

Nesta semana o avanço de uma frente fria pelas regiões produtoras de arroz do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina irão inviabilizar novamente os trabalhos de colheita. Os maiores volumes de chuvas deverão ficar concentrados sobre a metade oeste destes estados e gerar novos transtornos aos produtores.

Neste sábado (22), o tempo voltará a abrir sobre as regiões produtoras de arroz e com isso, no começo da semana que vem, haverá condições para a retomada da colheita. Entretanto, novas frentes frias estarão passando pela região e novas paralisações deverão ocorrer. Mesmo assim, não deverão acarretar prejuízos aos produtores, que continuarão tendo boas médias de produtividade até o final da safra.

A safra de soja no Brasil entra na reta final, uma vez que somente áreas do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia e Pará é que ainda possuem áreas a serem colhidas. Com isso, a produção nacional de soja deverá atingir o patamar recorde de mais de 114 milhões de toneladas de grãos nessa safra, com uma média nacional de produtividade de 55 sacos/ha, segundo analistas do setor. Em todos os estados houve aumento nos índices de produtividade.
Nesta última semana, mesmo com o retorno da chuva no Sul do Brasil, onde houve a paralisação da colheita, não foi reportado prejuízos às lavouras. Nas áreas produtoras do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia as pancadas de chuva não afetam os bons índices de produtividade.
São esperadas mais chuvas sobre as áreas produtoras do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e do Paraná, uma vez que uma nova frente fria estará avançando pela região e provocando chuvas generalizadas. Mesmo com a paralisação da colheita, por conta da chuva, não haverá prejuízos ou qualquer outro tipo de perda na soja. Os excelentes índices de produtividade continuarão sendo contabilizados tanto no Sul quanto no Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. E, até o final deste mês toda a soja deverá ser colhida no Brasil.   

Por Climatempo

Fonte :CNA