.........

CENTRAL DE COMUNICAÇÃO // CNA – FAESC encerra com sucesso Seminário de Líderes e assembleia geral

.........

Florianópolis / Santa Catarina (27/06/2017) – Mais de uma centena de dirigentes participaram do Seminário Estadual de Líderes Rurais que a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) promoveu na semana passada na grande Florianópolis para discutir os novos cenários do agronegócio brasileiro e mundial.

O Seminário foi instalado pelo presidente da FAESC, José Zeferino Pedrozo. Logo em seguida, jornalista Raimundo Martins palestrou sobre o tema “Vantagem competitiva: inovação, percepção e mudança”. Martins é produtor, editor e apresentador do programa Santa Catarina um Estado de Excelência, veiculado na Record News TV.  Expôs que a inovação, quando cria aumento de competitividade, pode ser considerada um fator fundamental no crescimento econômico da sociedade. É um processo criativo, transformador, que promove ruptura paradigmática, mesmo que parcial, impactando positivamente a qualidade de vida e o desenvolvimento humano.

O palestrante assinalou que a inovação é a introdução de algo novo em qualquer atividade humana. A diversidade de significado de inovação dá-se pela abrangência de sua aplicação como vetor de desenvolvimento humano e melhoria da qualidade de vida. Não é uma simples renovação, pois implica uma ruptura com a situação vigente, mesmo que seja temporária e parcial. Inovar faz supor trazer à realidade educativa algo efetivamente novo, ao invés de renovar que implica fazer aparecer algo sob um aspecto novo, não modificando o essencial.

Para Martins, a capacidade de mudar um cenário, de revolucionar, por mais simples que seja a ideia inovadora, se ela for capaz de revolucionar trará um ganho imenso para aquele que executou a inovação e permitirá a este ter uma melhor posição no espaço em que ele convive.

Depois de intervalo, o superintendente técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Bruno Barcelos Lucchi, abordou “Tendências econômicas e perspectivas para o agronegócio brasileiro”. Observou que a economia mundial está acelerando, sobretudo nos países ricos. Porém, a incerteza política aumentou com a gestão de Trump, conflitos geopolíticos e eventuais novas saídas da União Européia.

“A incerteza no Brasil segue alta, sobretudo devido ao aumento da turbulência política com o avanço da Operação Lava-Jato. Apesar das incertezas políticas, condições externas favoráveis permitiram, desde o ano passado, uma expressiva melhora nos termos de troca, em grande parte devido ao aumento nos preços das commoditties”, disse o superintendente técnico.

Lucchi destacou que as perspectivas para a produção mundial de grãos seguem bastante favoráveis para 2017, sobretudo para milho, soja, trigo e arroz. A recuperação da demanda global associada aos ganhos de produtividade no Brasil e EUA ajudam a explicar esse resultado. No entanto, as perspectivas para a safra global de grãos 2017/2018 são mais modestas: níveis elevados de estoque e condições climáticas desfavoráveis para 2018 podem levar a uma piora do cenário.

ASSEMBLEIA
Após o encerramento do Seminário de Líderes Rurais, iniciou a assembleia geral ordinária que apreciou e aprovou o relatório, a prestação de contas e o balanço patrimonial relativos ao exercício de 2016.  O presidente José Zeferino Pedrozo fez um relato das atividades da Federação. Além da defesa técnica e política do setor primário da economia catarinense, a FAESC atua em 86 conselhos setoriais na defesa da agricultura e dos produtores rurais catarinenses. Também foram apresentados os novos presidentes de Sindicatos Rurais que tiveram eleições no último ano. Outro tema em debate foi da contribuição sindical rural. As atividades encerraram com almoço de confraternização.

Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina – FAESC

Fonte : CNA