.........

CENTRAL DE COMUNICAÇÃO // – Açúcar finaliza primeira semana de maio em baixa no mercado internacional

.........

Na sexta-feira (5), os preços do açúcar caíram nas bolsas internacionais. No vencimento julho/17, a commodity caiu seis pontos, cotada a 15.31 centavos de dólar por libra-peso. Na tela outubro/17, a queda foi de quatro pontos, com negócios firmado em 15.59 centavos de dólar por libra-peso. As demais cotações caíram entre dois e cinco pontos.

"O cenário macro está prejudicando a análise mais criteriosa acerca do mercado de açúcar. O volume de vendas de commodities e ativos de risco em todo mundo embaralha a visão e nos faz perder o foco. No acumulado do ano, gasolina e açúcar caíram 21%, petróleo 17%, etanol 12%. Até os fundos "viraram a mão" e agora estão vendidos a descoberto no açúcar (estima-se em 20 mil lotes). Não é exatamente o tipo de notícia que gostaríamos de ouvir", afirmou o diretor da Archer Consulting, Arnaldo Côrrea em seu comentário semanal.

"Apesar desse quadro sombrio para as usinas, acreditamos que o risco descendente do açúcar, nesse patamar de 15.31 centavos de dólar por libra-peso, é limitado. Não vai conseguir ficar muito tempo abaixo dos 16 centavos de dólar por libra-peso por questões estruturais: custo de produção (do Brasil e de outros países), proximidade com a paridade do etanol, aperto no fluxo de caixa afetando cuidados culturais e eventuais expansões para os próximos anos. Quanto mais o mercado cair de forma irracional e especulativa, mais violenta será a correção", completou.

No artigo desta semana, Côrrea também analisou as perspectivas de preços para os próximos meses. "Para junho, o modelo aponta para uma ligeira queda: 16.36 centavos de dólar por libra-peso. Julho deve ter a maior pressão e o modelo aponta para um desconto de 100 pontos em relação ao junho, ou seja, 15.36 centavos de dólar por libra-peso. A partir de agosto, o modelo acredita que os preços começam a se recuperar lentamente".

Em Londres, os negócios também fecharam desvalorizados nos principais vencimentos. O lote agosto/17 sofreu queda de 1,20 dólar, com o açúcar comercializado a US$ 441,30 a tonelada. Na tela outubro/17, a commodity foi vendida a US$ 430,10 a tonelada, baixa de 1,30 dólar.

Mercado doméstico
No mercado interno, o açúcar caiu mais uma vez na sexta-feira (5). A saca de 50 quilos do tipo cristal foi comercializada a R$ 76,54, retração de 0,07% em comparação aos preços praticados na véspera.

Por Agência UDOP de Notícias

Fonte : CNA