CATEGORIA ECONOMIA – Carreiras e empregos no agronegócio – Por José Luiz Tejon Megido

CARREIRAS E EMPREGOS NO AGRONEGÓCIO – POR JOSÉ LUIZ TEJON MEGIDO

Há uma demanda muito forte por novos talentos nesse novo agronegócio. Uma pesquisa realizada pela Flow com a revista Isto É Dinheiro Rural apontou que o setor passa por uma profunda evolução: 36% dos pesquisados concordam ser muito difícil encontrar profissionais para vagas de liderança no ramo.

O agronegócio tem porteiras abertas para, por exemplo, jovens formados em mecanização de agricultura de precisão. Uma alta tecnologia embarcada nos tratores, colheitadeiras, plantadeiras e pulverizadores, totalmente acessados por computação, satélites, GPS e sensores.

Para a liderança das empresas, a diversidade de conhecimentos passa a ser fundamental, pois o que se planta envolve agora o como se planta e o como se criam os animais. E isso envolve as percepções desde os sentimentos dos consumidores finais desses produtos até a forma com a qual se comanda os investimentos em pesquisa e desenvolvimento de sementes, máquinas, fertilizantes e defensivos agrícolas.

O agronegócio segue crescendo mesmo em meio à crise e a confusão de governança nacional e, por ser globalizado, está exposto a métricas e indicadores elevadíssimos de competitividade.

Ou seja, o agronegócio é um ótimo campo para novas carreiras, e para quem deseja sair das cidades grandes e ir para o novo interior brasileiro. E essa mobilidade representa 75% das dificuldades para as vagas no setor.

A ESPM, com a faculdade de Nantes na França, por exemplo, tem um MBA em agronegócio com dupla diplomação. Jovens do mundo todo vem ao Brasil e jovens brasileiros vão para a Europa. Agronegócio significa pessoas mobilizáveis e globalizáveis.

Sobre o CCAS

O Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.

O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.

Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.

A agricultura, apesar da sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça. Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/. Acompanhe também o CCAS no Facebook: http://www.facebook.com/agriculturasustentavel

Por José Luiz Tejon Megido, Conselheiro Fiscal do Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS), Dirige o Núcleo de Agronegócio da ESPM, Comentarista da Rádio Jovem Pan

CATEGORIA.: ECONOMIA FONTE/AUTOR.: TATIANA FREITAS

Fonte : Segs.com