.........

Carne Fraca derrubou embarques em abril

.........

Por Luiz Henrique Mendes e Cristiane Bonfanti | De São Paulo e Brasília

No primeiro mês completo depois de deflagrada a Operação Carne Fraca da Polícia Federal- em 17 de março -, as exportações brasileiras de carnes registaram forte queda, conforme dados divulgados ontem pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

Em abril, o pior desempenho em faturamento foi registrado pela indústria exportadora de carne bovina in natura. Ao todo, a receita com os embarques dessa proteína chegou a US$ 292,6 milhões, redução de 13,7% na comparação com os US$ 339 milhões reportados no mesmo mês do ano passado.

Em volume, os embarques de carne bovina ao exterior totalizaram 70,2 mil toneladas em abril, uma diminuição de 18,5% ante as 86,5 mil toneladas comercializadas em abril do ano passado.

Também houve redução nas exportações de carne de frango in natura. No mês passado, os embarques do produto renderam US$ 486,9 milhões, queda de 8,7% na comparação com os US$ 533,2 milhões reportados no mesmo intervalo de 2016.

Ao todo, os frigoríficos brasileiros exportaram 293, 5 mil toneladas de carne de frango em abril, redução de 22,4% ante as 378,6 mil toneladas comercializadas em abril do ano passado.

No caso da carne suína, o volume exportado também caiu, mas a forte elevação dos preços – 43,6% na comparação com abril de 2016 – sustentou a receita. Em abril, o faturamento das exportações de carne suína in natura totalizou US$ 120,9 milhões, crescimento de 20,9% na comparação com os US$ 100 milhões reportados no mesmo mês de 2016 do ano passado. Em contrapartida, a o volume exportado caiu 15,8%, alcançando apenas 44,5 mil toneladas.

Em apresentação em Brasília, o secretário de Comércio Exterior do Mdic, Abrão Neto, destacou que, apesar da redução do volume embarcado, a receita das exportações de carnes ficou praticamente estável se considerada a média diária de faturamento – com leve alta de 0,2%.

Segundo ele, a queda do volume exportado pode estar relacionada à Carne Fraca, mas não só. "Isso está relacionado a uma série de fatores, tanto decorrentes da Operação Carne Fraca quanto de restrições de pagamentos em alguns países". O Egito, relevante cliente dos frigoríficos, sofre com a escassez de dólares.

Apesar da queda de abril, o governo já verifica uma tendência de normalização nas exportações brasileiras de carnes, disse. "Esperamos que, ao longo do ano, [as carnes] tragam uma contribuição muito positiva para a balança", acrescentou Neto.

(Luiz Henrique Mendes e Cristiane Bonfanti | De São Paulo e Brasília)

Fonte : Valor