Cantagalo, da Coteminas e da Sojitz, troca presidente

Ana Paula Paiva/Valor
Ex-executivo da Embraer, Luiz Carlos Aguiar assume comando da operação

A Cantagalo General Grains, empresa que tem como sócios a mineira Coteminas e a japonesa Sojitz, contratou o executivo Luiz Carlos Aguiar como seu novo presidente, conforme antecipou ontem o Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor. A companhia controla a CGG Trading, uma trading brasileira de grãos e fibras fundada em 2010 e que movimenta por ano cerca de 2 milhões de toneladas de commodities agrícolas a partir do Brasil.

Em 2013, a Cantagalo faturou R$ 1,667 bilhão, crescimento de 60% em relação ao ano anterior. Segundo informações da empresa, somente no primeiro semestre deste ano, as vendas da companhia já estão próximas de R$ 1,8 bilhão.

Aguiar substituirá o empresário Paulo Roberto Moreira Garcez, fundador da empresa e que ficará agora somente no conselho de administração da companhia – presidido por Josué Gomes da Silva, que também é presidente da Coteminas.

Entre 2003 e 2005, Aguiar foi diretor de investimentos da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), onde era responsável pela gestão de R$ 70 bilhões. Até fevereiro deste ano, ocupava o cargo de presidente da Embraer Defesa e Segurança, unidade de negócio da brasileira Embraer.

Aguiar chega à Cantagalo num momento em que a japonesa Sojitz busca transformar a operação brasileira numa plataforma de exportação de grãos e fibras para o mercado asiático. Em uma operação cujo montante não foi revelado, a japonesa Sojitz comprou em fevereiro deste ano uma participação de 43% na CGG e 5% na Cantagalo.

Com isso, passou a ter participação direta em 150 mil hectares de terras agricultáveis e na comercialização de mais de 2 milhões de toneladas de grãos e fibras. Mas o plano da Cantagalo é alcançar uma área agricultável de 200 mil hectares no país e movimentar 6 milhões de toneladas de grãos e fibras anuais.

No primeiro semestre deste ano, a Cantagalo informou ter exportado cerca de 950 mil toneladas de grãos. A companhia também está investindo no terminal portuário de Itaqui, no Maranhão, onde já tem silos e terras. Ainda está aplicando recursos em infraestrutura própria de logística nos portos de Santos (SP), Paranaguá (PR), Tubarão (ES) e Rio Grande (RS).

No exercício encerrado em 2013, a Cantagalo teve um prejuízo líquido de R$ 3,295 milhões, após perdas líquidas de R$ 50,5 milhões em 2012. A CGG Trading, 100% controlada pela Cantagalo, teve em 2013 um lucro líquido de R$ 17,7 milhões, mais que o dobro do resultado líquido positivo de R$ 6,3 milhões de 2012. Além da Coteminas e da Sojitz, a Cantagalo ainda tem como acionistas a Wembley e a Encorpar.

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3696528/cantagalo-da-coteminas-e-da-sojitz-troca-presidente#ixzz3DTuZYio6

Fonte: Valor | Por Fabiana Batista | De São Paulo