.........

Campo e Lavoura – Inovação e tecnologia – Atrações da Expodireto que fazem o público ver e interagir

.........

Empresas investem em jogos, simuladores, aplicativos e serviços personalizados para capturar a atenção dos visitantes da feira

Atrações da Expodireto que fazem o público ver e interagir Diogo Zanatta/Especial

Angela e o filho Luan enfrentaram pragas e ervas daninhas que atacam o milho em jogo 3DFoto: Diogo Zanatta / Especial

Em um evento onde a tecnologia e a inovação agrícola roubam a cena, apenas olhar as novidades é pouco. É preciso interagir com elas, de maneira informativa e criativa. Em jogos virtuais, simuladores, aplicativos e serviços personalizados, indústrias e empresas do agronegócio tentam fisgar a atenção das milhares de pessoas que visitam a Expodireto-Cotrijal, em Não-Me-Toque — apenas nesta quarta-feira foram 64 mil, maior público deste ano (total de 142 mil). E o ambiente é competitivo. São mais de 500 expositores de máquinas, implementos, insumos e serviços agrícolas — que tornam a feira única, com atrações que só se encontram aqui, uma vez por ano.

Lavoura em 3D

Ao lado do filho de 10 anos, a produtora rural Angela Dreyer Spiegel foi desafiada a fazer virtualmente o que costuma desempenhar na prática. Em um jogo em 3D, ela e o pequeno Luan enfrentaram pragas e plantas daninhas que costumam atacar as lavouras de milho.

— É um labirinto, não é fácil sair dele — contou a produtora familiar de Nova Boa Vista, no norte do Estado, após a experiência virtual.

O game, lançado neste ano pela fabricante de agroquímicos Dow AgroSciences, foi desenvolvido para aumentar a interatividade com o público — principalmente em feiras agrícolas.

— É uma maneira de despertar o interesse das crianças pela agricultura e também chamar a atenção dos produtores para as soluções que desenvolvemos para aumento da produtividade — explica Fabiano Argenta, coordenador regional de mercado da Dow AgroSciences.

Clínica do pulverizador

Edson (direita na foto) tirou dúvidas sobre pulverização com Rafael (esquerda)Foto: Diogo Zanatta / Especial

Aqui, as consultas podem durar cinco minutos ou até duas horas, dependendo da necessidade do produtor. Na clínica do pulverizador, os agricultores tiram dúvidas de calibração e regulagem do sistema eletrônico do equipamento de distribuição de produtos químicos. Com a calibragem correta, calcula-se que o desperdício possa ser reduzido em até 20%.

— Isso sem contar os impactos na produção — explica Rafael Arcuri Neto (esquerda na foto), coordenador de treinamento da fabricante de pulverizadores Jacto, que oferece o serviço na feira.

Ao fazer a consulta na clínica, o produtor Edson Gottardi (direita na foto), de Água Doce (SC), descobriu que estava usando o bico errado na pulverização.

— Tive uma aula agora — contou Gottardi, 22 anos, que faz a calibragem do pulverizador na propriedade da família.

Minidias de campo

Atividades reúnem grupos de pelo menos 30 agricultores no parque de Não-Me-ToqueFoto: Diogo Zanatta / Especial

Em três estações, a fabricante de implementos agrícolas Kuhn montou minidias de campo no estande da marca na Expodireto. Nos espaços, especialistas compartilham informações e demonstram vídeos sobre plantio, pulverização, fertilização e alimentação animal.

Em cada estação de campo, caravanas de produtores rurais permanecem por pelo menos 15 minutos.

— Disseminamos informações sobre boas práticas aos produtores e, ao mesmo tempo, mantemos os clientes por mais tempo no estande, onde acabam conhecendo os nossos produtos — explica Jaques Hickmann, gerente de marketing e rede da Kuhn Brasil, que estreou a experiência na Show Rural, em Cascavel (PR), e repete agora em Não-Me-Toque.

Todos os dias, o estande da marca recebe em torno de oito caravanas para os minidias de campo, cada uma com mais de 30 pessoas.

Por: Joana Colussi – de Não-Me-Toque

Fonte : Zero Hora