Campo e Lavoura -Impacto no campo – Safra cheia para hotéis na carona do agronegócio

Lotação na rede hoteleira durante a Expodireto-Cotrijal se estende a um raio de 120 quilômetros

Safra cheia para hotéis na carona do agronegócio Diogo Zanatta/Especial

Rede Ibis inaugurou unidade em 2014, em Não-Me-ToqueFoto: Diogo Zanatta / Especial

Não são apenas as empresas de máquinas e de tecnologia que fazem bons negócios durante o período de feiras do agronegócio. Na carona do movimento trazido pelos eventos, a rede hoteleira costuma ter colheita farta. Uma das principais exposições do país, a Expodireto-Cotrijal, realizada em Não-Me-Toque, é um exemplo. A procura é tanta que o município fica pequeno para receber os hóspedes. Segundo o Sindihotel, a lotação se estende a um raio de até 120 quilômetros de distância, com reservas feitas com um ano de antecedência.

– Fica tudo ocupado. As pessoas se submetem a viajar mais de cem quilômetros para se hospedar –confirma Manuel Suarez, presidente do Sindihotel.

O dirigente afirma que, quando há uma demanda reprimida, "é muito provável que surjam novos hotéis". A rede Ibis inaugurou uma unidade em Não-Me-Toque que teve os 80 quartos reservados para o período da Expodireto já no primeiro dia de funcionamento, em outubro de 2014.

Recentemente, a 26ª Abertura da Colheita Oficial do Arroz também movimentou a rede hoteleira de Alegrete e região, abastecida ainda pela demanda dos vizinhos argentinos.

A cidade tem, segundo o Sindihotel, 13 hotéis, um motel e duas pousadas, somando mais de 700 leitos.

– Teve gente que precisou ir a Manoel Viana para conseguir vaga. Uma única empresa reservou 20 apartamentos com dois meses de antecedência – conta Adão Ramos, delegado regional do Sindihotel.

Leia outras colunas de Gisele Loeblein

Por: Gisele Loeblein

Fonte : Zero Hora