.........

CAMPO ABERTO – SEM MEDIR FORÇAS NO MILHO

.........

Em ano de economia travada e impactos da Carne Fraca, a avicultura gaúcha deverá contabilizar 817,4 milhões de aves abatidas – leve recuo de 0,85% em relação ao ano anterior. As exportações somaram 741,8 mil toneladas, pequeno aumento de 0,11% na comparação com 2016.

– A Carne Fraca foi um desastre para o setor, mas por outro lado a recuperação foi muito rápida. Dentro das adversidades, tivemos um ano positivo – avalia o presidente da Asociação Gaúcha de Avicultura (Asgav), Nestor Freiberger.

O desafio para 2018 é avançar em políticas de comercialização futura de milho, principal insumo de criação dos animais, para garantir o abastecimento e estimular investimentos na cultura.

– Erramos, indústrias e produtores. Não vamos mais medir forças, precisamos nos unir – diz o dirigente.

Nos primeiros 75 dias de censo agropecuário no Estado, 213 mil estabelecimentos já foram mapeados pelo IBGE, quase a metade do total do último levantamento, que foi em 2006. Até o final do ano, esse número deve chegar a 258 mil. A pesquisa começou em 1º de outubro e vai até 28 de fevereiro de 2018.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora