.........

CAMPO ABERTO – MENOS GIRASSÓIS NO HORIZONTE

.........

Está cada vez mais raro de encontrar no Rio Grande do Sul o cenário acima, registrado pelo olhar do fotógrafo Diogo Zanatta, às margens da BR-285, em Carazinho. Isso porque as lavouras de girassol estão encolhendo. Em 2016, foram cultivados 5.270 hectares. Neste ano, a área despencou para 2.373 hectares, redução de 55%, conforme levantamento de safra do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

– A cultura está perdendo espaço para a soja e o milho, quase sumindo no Estado – confirma o agrônomo Gilberto Bortolini, da área de produção vegetal da Emater Regional Ijuí.

Além de competir com as culturas de verão, pois é plantado no mesmo período, o girassol tem pouca liquidez no mercado. O produto é usado basicamente para extração de óleo e alimentação de pássaros e pequenos animais, ficando restrito a poucas indústrias do setor.

– Os produtores que ainda investem têm contratos de pré-venda e aproveitam para fazer safrinha após a colheita, normalmente em dezembro e janeiro – completa Bortolini.

Na região de Passo Fundo, a cultura praticamente desapareceu.

– Além da questão do mercado e da pouca estrutura de armazenagem, faltam conhecimento e pesquisa para investir no girassol – avalia o agrônomo Claudio Dóro, assistente técnico regional da Emater.

joana.colussi@zerohora.com.br

JOANA COLUSSI

Fonte : Zero Hora