CAMPO ABERTO – LUPA NA FERRUGEM ASIÁTICA

O registro de dois novos casos de ferrugem asiática em lavouras de soja do Rio Grande do Sul não chega a ser algo fora do comum para esta época do ano. Mas reforça a necessidade de o agricultor ficar em alerta.

O fitopatologista e professor da UFSM Ricardo Balardin explica que a tendência é dos registros crescerem. Neste ano, uma particularidade chama a atenção: a ocorrência quase simultânea de casos no RS, no Paraná e em São Paulo. Entre as explicações possíveis estão a densidade de esporos do fungo que causa a doença no ar em nuvem maior e o atraso na semeadura da soja, que deixou as lavouras no mesmo estágio.

Balardin recomenda atenção ao aparecimento de esporos e de infecções. Significa que é hora de entrar na lavoura:

– Se for mais cedo, tem a probabilidade de fazer menos aplicações de produtos.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora