.........

CAMPO ABERTO | Gisele Loeblein ENTIDADES PARCEIRAS DIVIDIDAS PELO FUNRURAL

.........

 

  •  

    Além da preocupação dos produtores com possível passivo, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de considerar constitucional a cobrança do Funrural (percentual recolhido sobre a comercialização), dividiu entidades parceiras. A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) apoiou a decisão. O mesmo não pode ser dito de sindicatos rurais e federações da agricultura do país, entre as quais a do Rio Grande do Sul.
    – Estamos em terrenos opostos. Isso está criando um desgaste entre o produtor e o sistema – afirma Gedeão Pereira, vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado (Farsul).
    A entidade se mostra preocupada com a possibilidade de que a cobrança seja retroativa, o que considera indevido. Isso porque, nos últimos cinco anos, muitos produtores haviam obtido liminares para suspender o recolhimento do tributo. A própria Farsul tem ação contra o Funrural.
    – Não reconhecemos a dívida porque estávamos protegidos pela Justiça. Começa a se trabalhar daqui para frente – completa Gedeão.
    O atrito criado com as posições antagônicas é tamanho que há sindicatos do Brasil Central que estão pedindo a cabeça do atual presidente da CNA, João Martins.
    A situação também abriu brecha para a senadora Kátia Abreu, (PMDB-TO), presidente licenciada da entidade, se manifestar contra a cobrança. Talvez tentando se reaproximar – foi preterida ao apoiar Dilma Rousseff no impeachment.
    Para tentar apagar o incêndio criado com a situação, uma reunião foi marcada para a próxima semana. Resta saber se haverá água suficiente para acalmar os ânimos.


    EUMAR NOVACKI, SECRETÁRIO-EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, AFIRMOU QUE A PASTA DEVE TRAÇAR UMA ESTRATÉGIA DE COMO TRABALHAR A QUESTÃO DO FUNRURALNESTA SEMANA.

    DEIXOU DE GANHAR
    O Rio Grande do Sul também sentiu os efeitos da Operação Carne Fraca nas exportações. Levantamento da assessoria econômica da Federação da Agricultura (Farsul) faz projeção do quanto o Estado poderia ter exportado no primeiro trimestre e o quanto embarcou (veja acima). Uma soma de US$ 30 milhões deixou de ser negociada no primeiro trimestre.
    – Em janeiro e fevereiro, o crescimento do grupo carnes era de 29,89%. Se seguissem nesse ritmo, as exportações chegariam a um valor maior do que o efetivado. Em março, as taxas de crescimento despencaram – explica o economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz.
    O impacto apareceu sobre aves e suínos, porque a carne bovina já vinha registrando queda. Em fevereiro, o crescimento, em receita, foi de 31,24% nas aves e 41,15% nos suínos. Em março, caiu para 9,13% e 18,8%. Na avaliação de Luz, um reflexo da ação da Polícia Federal, que trouxe restrições ao produto brasileiro no Exterior.

  • NO RADAR

    UMA DAS 21 unidades investigadas na Operação Carne Fraca, a BRF de Mineiros (GO) retoma hoje os abates. Conforme nota da empresa, a autorização veio do Ministério da Agricultura, após auditoria no local. A unidade reabriu ontem.

  • HORA DE VOTAR

    Em uma disputa acirrada, o Conselho de Medicina Veterinária do Estado vai hoje às urnas para escolher a nova diretoria. Conforme Fanfa Fagundes Barboza, presidente da Comissão Eleitoral, há 9 mil veterinários e zootecnistas aptos a votar.
    Neste ano, haverá urnas eletrônicas. Serão quatro em Porto Alegre e seis no Interior (Santa Maria, Alegrete, Santana do Livramento, Pelotas, Caxias do Sul e Passo Fundo). Para os demais, o voto é por correspondência.
    Os candidatos são José Arthur Martins, da chapa 1 (situação) e Air Fagundes, da chapa 2 (oposição).

  • NOVO PRESIDENTE

    A Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) está sob nova direção. Em reunião do conselho, ontem, foi escolhido o presidente interino: Claudio Cava Correa, que tem na trajetória cargos de assessoria parlamentar e técnica, além da vice-prefeitura de Santa Vitória do Palmar. Ele substitui Carlos Vanderley Kercher, afastado por liminar obtida pelo Ministério Público. Para o órgão, Kercher não pode ocupar cargo público por estar inelegível até 2022 – teve o mandato de prefeito cassado pelo TSE.


    4,34
    milhões

    de quilos de peixe deverão ser comercializados no Estado na Semana Santa nas feiras e pontos de venda, alta de 3,5%, aponta projeção da Emater.

    Fonte : Zero Hora