CAMPO ABERTO | Gisele Loeblein

 

  • Ficará difícil dizer não

    O maior desafio da direção da Emater, a partir de agora, será converter todo apoio oferecido à entidade e que vem sendo declarado aos quatro cantos à comitiva que está em Brasília em uma decisão que mantenha a filantropia. A reunião hoje no Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) será carregada de expectativas. O grupo será recebido pelo também gaúcho Marcelo Cardona, secretário-executivo do MDS.
    – Com as peças do quebra-cabeça, vamos ficando muito otimistas – afirma Rodrigo Dalcin, advogado da Emater.
    Há um recurso feito contra portaria do ministério que revogou o certificado de entidade beneficente de assistência social (Cebas) a partir de 2009. Sem a filantropia, o funcionamento da Emater – com presença em 494 municípios do Rio Grande do Sul e atendendo mais de 250 mil famílias – é colocado em risco.
    – Precisa de uma explicação muito forte do que impede o MDS de conceder a filantropia. Espero que hoje a gente tenha um avanço – avalia o deputado Elton Weber (PSB), um dos integrantes da comitiva que está em Brasília.
    Na peregrinação feita ontem, a simpatia pela causa ficou evidente na Marcha dos Prefeitos e também no gabinete do ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União.
    – O ministro se posicionou a favor da causa e se colocou à disposição para falar com o ministro da Advocacia-Geral da União (AGU) – afirma Clair Kuhn, presidente da Emater.
    Secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, o gaúcho Caio Rocha, que já esteve à frente da entidade, também prometeu interceder.
    Com encaixe de última hora, o grupo deve se encontrar amanhã com o ministro Luís Inácio Adams, da AGU. Mais uma ponta de esperança que se abre para resolver de vez a questão.
    Tudo limpeza
    Há mais de uma década dedicando esforços para desfazer mitos em torno da carne suína, a Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS) ficou decepcionada com a campanha criada pela prefeitura de Imbé para deixar a cidade mais limpa – publicada na coluna Informe Especial no último domingo. Ao usar a imagem de um animal e a expressão Ajude-nos, Denuncie os Porcalhões, a iniciativa contribuiu para disseminar um conceito ultrapassado, entende o presidente da ABS, Marcelo Lopes:
    – A figura usada foi muito equivocada. O animal não pode ser associado à sujeira. O Brasil exporta carne suína para o Japão, um dos países mais exigentes em relação à sanidade.
    A fama em torno do animal, segundo a ABCS, se deve ao fato de que, até meados da década de 1950, se destinava à produção de banha, com o consumo da carne ficando em segundo plano.
    Essa realidade se transformou ao longo dos anos. As granjas do país são referência em tecnologia e sanidade. O Brasil é hoje o quarto maior produtor e exportador de suínos – sendo o Rio Grande do Sul o segundo maior produtor nacional, atrás de Santa Catarina.
    O trabalho de excelência desenvolvido por esses dois Estados na área de sanidade está rendendo o certificado internacional da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) de zona livre de peste suína clássica, sem vacinação.
    NO RADAR
    A 38ª EXPOLEITE E 11ª FENASUL começam hoje em Esteio. A abertura oficial será amanhã, logo após o tradicional banho de leite. Ontem, os bombeiros estiveram no Parque Assis Brasil, fazendo uma última vistoria. Os ajustes solicitados foram feitos e, conforme o subsecretário do parque, Sérgio Foscarini, o documento do alvará do evento será entregue hoje pela manhã.
    Pista que faz campeões

    Foi na classificatória do Freio de Ouro realizada no Paraná que o campeão da competição no ano passado, o cavalo Destaque da Maior, obteve a vaga para a grande final da Expointer.
    O histórico de bons resultados nos últimos anos nas pistas paranaenses aumenta a expectativa em torno da seletiva que ocorre no próximo final de semana em Ponta Grossa.
    Essa será a sexta classificatória do circuito de 2015 da competição organizada pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). As provas, que serão realizadas no Centro Agropecuário Municipal de Ponta Grossa, começam na sexta-feira. Os oito conjuntos classificados para a final serão conhecidos no domingo.
    A responsabilidade de avaliação ficará aos cuidados dos jurados Mário Móglia Suñe, João Francisco Silveira da Silveira e Lauro Varela Martins.
    Confira as imagens dos conjuntos classificados até agora em zhora.co/freioouro2015.
    Uma escolha literal
    A frase escolhida para o material levado pela comitiva do governo do Estado para divulgar a Expointer em Paris – hoje, o evento será lançado na embaixada brasileira na França – causou questionamento pelos lados de cá.
    Diretor da Aliança Francesa de Porto Alegre, Patrice Pauc entende que a expressão usada não faz sentido em francês e reflete uma tradução feita palavra por palavra. A frase Avec le champ, tous Etat se développe (Com o Campo Todo Estado Cresce) está no cartaz que vem sendo levado aos eventos, como mostrava foto publicada ontem e vista por Pauc, que entrou em contato com a coluna.
    Consultada, a Traduzca também afirma que a segunda parte está desajeitada, a concordância de “tous” não está adequada e que a escolha do verbo não foi a melhor.
    Tiago Dimer, diretor de publicidade e marketing do governo do Estado, diz que a escolha da frase foi intencional.
    – Havia outras, mas optamos por essa. Como será o slogan da Expointer deste ano, preferimos a tradução literal – argumenta Dimer.
    O juiz da 2ª Vara Criminal de Erechim, Antonio Carlos Ribeiro, recebeu denúncia do MP contra 16 envolvidos na 8ª Leite Compensado – denunciados por lavagem de dinheiro, organização criminosa e adulteração de produto.

Fonte: Zero Hora