.........

CAMPO ABERTO | Gisele Loeblein

.........

 

  • VALOR QUE VEM DA SOJA

    O campeão do ranking de valor bruto da produção (VBP) da soja em 2013 veio do Mato Grosso, assim como outros tantos municípios da lista. Sorriso obteve o maior faturamento com o grão no ano passado, R$ 1,28 bilhão, conforme dados da Produção Agrícola Municipal divulgados agora pelo IBGE.
    Entre os 50 maiores valores de produção da soja do país figuram dois municípios gaúchos. O mais bem posicionado é Tupanciretã, no 23º lugar, com VBP de R$ 378,28 milhões. Depois, vem Cachoeira do Sul, em 47º, com R$ 249,14 milhões.
    Não por acaso, são os dois com as maiores áreas dedicadas ao cultivo do grão no Rio Grande do Sul, 142 mil hectares e 127 mil hectares, respectivamente, em 2013. Com a consolidação da dobradinha entre a produção de arroz e soja, há inclusive aposta de que Cachoeira do Sul em breve ganhe o título de maior área cultivada com o grão no Estado. – Produtores de arroz estão muito entusiasmados com essa rotação de culturas. E logo vão surgir mais variedades de sojas adaptadas à várzea – avalia Décio Teixeira, presidente da Associação dos Produtores de Soja do Estado (Aprosoja-RS).

  • NO RADAR

    COM O cancelamento, ontem, da reunião da comissão especial criada para tratar da PEC 215, a votação da proposta deve ficar para 2015. Pelo documento, a decisão sobre a demarcação de terras passaria ao Legislativo. Órgãos do Executivo, como a Funai, ficariam responsáveis por elaborar estudos prévios.

  • MUDANÇA NA PISTA DO FREIO

    Já em andamento, o circuito de provas do Freio de Ouro 2015 entrou na pista com novidade. Neste ciclo, animais estreantes e experientes poderão competir lado a lado nas credenciadoras, agora mistas. A mudança foi aprovada na avaliação que é feita após a grande final da prova, realizada em Esteio, durante a Expointer. O principal objetivo da alteração é dar maior competitividade e qualidade aos eventos, permitindo a inscrição de um número maior de animais.
    – Se fazia credenciadoras separadas com animais inéditos para proteção. Hoje, não existe essa necessidade, eles têm inclusive médias maiores – explica Luís Rodolfo Machado, vice-presidente de eventos da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). TADEU VILANI ,BD

  • O valor bruto da produção agropecuária brasileira soma R$ 461,6 bilhões em 2014, segundo dados do Ministério da Agricultura. A quantia representa uma alta de 2,5% em relação a 2013, quando chegou a R$ 450,3 bi e refere-se à soma de pecuária e de grãos.

  • Em mais um desdobramento das investigações de fraudes no leite, a Polícia Federal (PF), respaldada pelo Ministério Público Federal (MPF), protagonizou a ação que resultou na prisão de um e no afastamento de outros quatro servidores federais. A suspeita apurada é a de que participariam de um esquema de cobrança de propina para fazer vistas grossas a problemas verificados no alimento.
    O caso corre em segredo de Justiça e a PF optou por não divulgar nomes dos investigados e das empresas. Questionado sobre se esse formato não acaba colocando sob suspeita todos que atuam na região – funcionários do Ministério da Agricultura e indústrias –, o procurador da República Cláudio Terre do Amaral, explica:
    – Essa medida visa preservar a coleta de provas. Enquanto não há prova contundente da participação das empresas, achamos temerário divulgar os nomes.
    A suspeita sobre o esquema foi levantada a partir das operações Leite Compen$ado. Alguns episódios, envolvendo duas empresas do Vale do Taquari, acabaram fazendo com que o Ministério Público Estadual (MPE) desconfiasse da possibilidade de estar ocorrendo vazamento de informações. – A gente chegava lá e parecia que estavam nos esperando – afirma o promotor Mauro Rockenbach.
    Alertada, a PF foi acionada porque as denúncias envolviam servidores federais. Sobre a ampla divulgação em ações envolvendo o leite tanto Rockenbach quanto Amaral afirmam que há necessidade de se fazer o alerta do problema à população.
    – É que são coisas graves, não tem como não divulgar para a comunidade – pontua o procurador. Além disso, a divulgação da informação mostra o que está sendo feito e encoraja novas denúncias, na avaliação de ambos. – Já foram presas mais de 40 pessoas no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Teve gente condenada, e os caras não param – observa Rockebach.

  • QUE REGRA VAI SAIR RODANDO?

    Está marcada para hoje reunião do Conselho Nacional de Trânsito na qual deve ser apresentada proposta para prorrogar resolução que adia por um ano a exigência do emplacamento de máquinas agrícolas. No Câmara dos Deputados, foi aprovada a medida provisória 656, com emenda do deputado federal Luis Carlos Heinze (PP), que retira a obrigatoriedade. Para valer, no entanto, precisaria ainda ser aprovada no Senado.
    Se nenhuma das medidas for adotada, a regra de emplacamento e licenciamento vale a partir de 1º de janeiro de 2015. Nesse caso, entidades de produtores prometem nova onda de mobilizações.

Fonte: Zero Hora