CAMPO ABERTO – CADASTRO E TREINAMENTO PARA INSPEÇÃO NO CRMV-RS

Ficará mesmo a cargo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado (CRMV-RS) a função de cadastrar e treinar os profissionais da iniciativa privada que poderão ser contratados para a função de inspeção nas indústrias de produtos de origem animal no Rio Grande do Sul.

O decreto com as regras de aplicação da lei aprovada em agosto na Assembleia Legislativa está pronto e deve ser assinado na próxima sexta-feira.

Por meio de um termo de cooperação técnica, Secretaria da Agricultura e CRMV-RS firmarão a parceria que permitirá esse formato de trabalho. Não há desembolso dos cofres públicos. A remuneração do conselho virá de taxas que deverão ser pagas por usuários do serviço.

– Esta autarquia federal se associará ao Estado para implementar a lei – pontua o advogado César Augusto Queiroz Viana, assessor da presidência do CRMV-RS.

Feito o cadastro e a capacitação, ficará a cargo da secretaria a homologação do médico veterinário. Essa confirmação deverá ocorrer no momento de contratação, observando série de regras estabelecidas.

– Desde o início do projeto, a ideia era a associação com o conselho – garante Ernani Polo, secretário da Agricultura do Estado.

O tempo exato de duração do treinamento ainda está sendo definido, mas a estimativa é de que o novo modelo possa ser colocado em prática no final de fevereiro, início de março.

Além do termo de cooperação para cadastro e treinamento, existe um estudo pré-estabelecido para fazer convênio para que o conselho faça as auditorias nas empresas que terão inspeção privada.

Hoje, o RS tem 238 indústrias sob vistoria estadual – que são as que poderão contratar veterinários da iniciativa privada para a inspeção. O modelo adotado segue o de outros Estados, como o de Santa Catarina, e foi alvo de questionamentos por parte dos fiscais estaduais agropecuários, que seguirão realizando a função de fiscalização.

Com a intenção de aumentar o consumo da carne de frango no Rio Grande do Sul, terceiro maior produtor nacional, a Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav) colocou na rua campanha institucional. A iniciativa busca sensibilizar o consumidor para alimentação leve e saudável no verão, harmonizando o produto com saladas, legumes, frutas e sucos.

– Queremos valorizar a qualidade da carne, com baixo teor de gordura e alto teor de proteína – diz José Eduardo dos Santos, diretor-executivo.

A campanha é inspirada no Programa Ovos RS, iniciado há cinco anos, que fez o consumo per capita gaúcho superar a média nacional, chegando 227 unidades por habitante/ano – no país, são 192 unidades por habitante. A iniciativa é também uma resposta aos efeitos sentidos após a Operação Carne Fraca.

– Não tivemos nenhum frigorífico gaúcho envolvido. Pagamos uma conta que não é nossa – disse Nestor Freiberger, presidente da Asgav.

A carne de frango é a mais consumida no Brasil: 42 quilos per capita. Nos últimos dois anos, por conta da recessão, o volume reduziu em quase dois quilos por habitante, segundo a entidade. O capital para a campanha, cerca de R$ 200 mil, vem da multinacional Cobb Vantress, especializada em genética para avicultura. Além de propaganda em meio de comunicação e outdoors, a iniciativa inclui patrocínio a esportistas. LEVE COMO O VERÃO

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora