.........

CAMPO ABERTO – BRASIL VAI PARA A BRIGA COM O URUGUAI

.........

Foi como música para os ouvidos dos representantes do setor a informação dada pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi, de que o Brasil suspenderá as licenças de importação para o leite do Uruguai. A promessa é de rever o quadro somente depois de concluída investigação capaz de garantir a origem do produto.

Há suspeita por parte de indústrias e produtores de que o país vizinho faça triangulação.

– Há um descontentamento geral do setor com a quantidade de leite importado do Uruguai. A decisão é, então, uma necessidade do mercado nacional e serve para dar fôlego ao setor de leite no Brasil – disse Maggi, em reunião com a Frente Parlamentar Agropecuária.

Em outro encontro, com comitiva do Rio Grande do Sul, o secretário-executivo, Eumar Novacki, confirmou a informação.

– Essa decisão ameniza a crise, porque buscávamos resolver o problema da importação. Mas essa questão do leite não é problema de uma solução só – opina o secretário de Agricultura, Ernani Polo.

Segundo o ministério, a suspensão das guias de importação seria um primeiro passo. O titular da pasta já havia defendido a imposição de cotas, a exemplo do que ocorre com a Argentina. Outra medida no horizonte, um pouco mais audaciosa, é a retirada do leite dos produtos que têm isenção de impostos no Mercosul.

– É importante ter a concorrência leal. E em cima do setor, e pelos números levantados, se faz necessária esse tipo de ação – observa Alexandre Guerra, presidente do Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados (Sindilat-RS).

Os dados a que se refere são estatísticas de importação de leite do Uruguai. A produção do país somou 1,7 bilhão de litros, conforme dados do Instituto Nacional de Leite do Uruguai. O consumo per capita, 230 litros. Multiplicando pela população, chega-se a 791 milhões de litros. Só para o Brasil, foi exportado 1,04 bilhão de litros. Há uma sobra de 52,78 milhões de litros, de origem questionada. Resta saber como o Uruguai reagiará diante da novidade da suspensão.

Outro pedido, o de aquisição de leite pelo governo para enxugar a oferta no mercado interno, também poderá ser atendido. O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, ficou dar uma resposta no máximo até semana que vem.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora