.........

CAMPO ABERTO – BATALHA NA COTRIJUI VAI PROSSEGUIR

.........

O grupo de associados da Cotrijui que postulou a destituição do administrador judicial nomeado e teve o pedido negado pelo juiz Nasser Hatem, da 1ª Vara Cível de Ijuí, na sexta-feira, promete não se conformar e fazer um recurso ao Tribunal de Justiça do Estado. O liquidante, Rafael Brizola Marques, foi escolhido na terça-feira pelo magistrado, na mesma decisão em que destituiu a antiga direção após o Ministério Público (MP) deflagrar operação para investigar possíveis fraudes na Cotrijui.

– Eles querem fechar a cooperativa. Não entendemos a posição do Judiciário – rebela-se o produtor Edson Burmann, um dos líderes do movimento.

Com uma dívida calculada em R$ 1,8 bilhão, a Cotrijui começa a passar agora por um processo de liquidação judicial que torna mais incerto o seu futuro.

O grupo que reclama da decisão pedia que a cooperativa passasse a ser comandada por uma comissão formada por três associados, até a realização de nova assembleia. Alegava ainda que Brizola teria sido indicado pela trading Chinatex, uma das maiores credoras e quem formulou o pedido de intervenção. No despacho de sexta-feira, Nasser negou a influência da empresa e disse que o processo não servirá para atender exclusivamente ao interesse da Chinatex, mas apurar a situação financeira da cooperativa, sob fiscalização da Justiça, para verificar a viabilidade da continuação do negócio. O magistrado também passou um pito ao observar que, "já que se era interesse dos associados tal deliberação, caberia a eles, muito tempo antes do ajuizamento do presente feito, ter convocado assembleia geral para respectiva deliberação e não ter esperado a intervenção judicial na cooperativa para manifestar suas intenções".

O juiz ressalta ainda que, caso for constatada a chance de continuação da atividades da Cotrijui, após serem melhor conhecidos os números da cooperativa, poderá ser analisada a possibilidade de participação dos associados na gestão.

Enquanto isso, começa nos bastidores uma movimentação entre os interessados para tentar saber se será possível entregar com segurança a safra atual nos armazéns da cooperativa. É possível que ainda hoje surjam novidades.

caio.cigana@zerohora.com.br

CAIO CIGANA

Fonte : Zero Hora