CAFÉ – Júri popular participa da seleção dos melhores cafés do Brasil

Grupos de consumidores de cinco Estados vão ajudar na eleição dos 14 lotes finalistas do 12º Concurso Nacional Abic de Qualidade do Café

A Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) decidiu inovar na décima segunda edição do seu concurso nacional de qualidade do grão. Desta vez cinco grupos, com 10 consumidores cada, vão participar da seleção dos 14 lotes finalistas. O objetivo da iniciativa é incluir a opinião e a percepção sensorial dessas pessoas, que gostam de café, na escolha dos melhores grãos do Brasil.
O primeiro júri popular se reunirá em São Paulo na próxima quinta-feira (3), no laboratório do Sindicato da Indústria de Café de São Paulo. Os trabalhos começam com uma apresentação teórica sobre análise sensorial e qualidade do café, que será feita por técnicos da Abic.

Na sequência, os consumidores provarão separadamente e às cegas (sem saber a origem) o café de cada lote, preparado em filtro, e farão a seleção seguindo a metodologia da “escala hedônica” (graduação de preferência), que expressa o grau de gostar ou desgostar, de forma geral, ou em relação a um atributo específico (fragrância, aroma, acidez, amargor, adstringência, corpo e sabor). A Abic explica que optou por este tipo de avaliação por ser amplamente utilizada na mensuração de atributos sensoriais de alimentos e entre testes de preferência.
O mesmo teste será realizado por grupos de consumidores em Londrina (PR), no dia 8 de dezembro; em Belo Horizonte (MG), no dia 9; em Salvador (BA), no dia 10; e em Vitória (ES), no dia 11. Ao realizar as avaliações estaduais, a Abic leva em conta as diferenças de hábitos e costumes dos consumidores de cada região.
Segundo a entidade, as notas dadas pelos júris populares terão peso de 15% na pontuação final feita pelo júri técnico (composto por provadores e especialistas), que avaliará os lotes seguindo a metodologia de análise sensorial do PQC – Programa de Qualidade do Café, da ABIC. “Trata-se de uma metodologia única no mundo, pois analisa as propriedades do café já torrado e moído, da mesma forma que o consumidor encontra nas prateleiras dos supermercados”, diz a entidade.
Participam do concurso nacional os cafés arábicas finalistas dos certames estaduais, que foram inscritos por suas respectivas entidades organizadoras em três categorias: Natural, CerejaDescascado e Microlote. A divulgação do resultado do concurso será feita pela Abic no dia 11 de janeiro. Entre os dias 12 e 19 de janeiro será realizado o leilão dos lotes, aberto a torrefações, cafeterias e pessoas jurídicas de todo o país. Esses cafés serão posteriormente industrializados e chegarão aos supermercados e lojas gourmet em meados de abril, compondo a 12ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil.

POR VENILSON FERREIRA

Fonte : Globo Rural