Café do Peru

Publicada no Diário Oficial da União em 30 de abril, a aprovação de requisitos fitossanitários para importação de grãos (categoria 3, classe 9) de café arábica do Peru surpreendeu o Conselho Nacional do Café (CNC). A entidade considerou a medida "inaceitável e inconcebível", sobretudo por ter sido adotada em um período de colheita no Brasil, e já solicitou sua revogação. O produto peruano (foto) tende a ser usado especialmente em blends de café em cápsula. O CNC também lamentou que o Ministério da Agricultura tenha mantido o preço mínimo do arábica no país em R$ 307 a saca nesta safra. Já o preço mínimo do conilon aumentou de R$ 180,80 para R$ 193,54 a saca.

Fonte: Valor |