.........

Brasil pode colher 82 milhões de toneladas de soja na safra 2012/2013, diz CNA

.........

Comercialização de insumos sinaliza que área a ser plantada a partir de setembro será de 27 milhões de hectares, dois milhões a mais do que na safra anterior

por Globo Rural On-line

  shutterstock

Previsão da safra depende das condições climáticas durante o período de plantio, desenvolvimento e colheita das lavouras

O cenário para a safra brasileira de soja 2012/2013 começa a ganhar contornos definidos. A comercialização de insumos, em especial de fertilizantes, sinaliza que a área a ser plantada a partir de meados de setembro será de 27 milhões de hectares, com aumento de dois milhões de hectares em relação à safra anterior. A avaliação é daConfederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que estima colheita de 82 milhões de toneladas de soja no ano-safra. A confirmação da previsão, no entanto, depende das condições climáticas durante o período de plantio, desenvolvimento e colheita das lavouras.

Para a entidade, o aumento dos preços das commoditiesagrícolas no exterior vai influenciar de forma positiva o plantio das lavouras de grãos e fibras no Brasil na safra 2012/2013, com colheita estimada em cerca de 176 milhões de toneladas. Os contratos futuros de soja na Bolsa de Chicago, referência de preços para muitas commodities agrícolas, atingiram níveis recordes; aqueles com vencimento em agosto subiram 10,2% somente na média dos pregões realizados na semana passada. As notícias sobre as condições climáticas nos Estados Unidos têm influenciado de forma muito intensa o mercado, deixando-o volátil.
A expectativa de plantio não é tão otimista para o milho quanto para a soja, já que, no Brasil, as duas culturas disputam espaço, especialmente no Centro-Sul. Nessa região, a CNA estima queda de até 10% na área plantada com milho de verão na safra 2012/2013 em relação ao período anterior. A preferência pela soja é justificada pela maior liquidez, menor custo e maior facilidade na obtenção de créditos, além da rentabilidade, que sinaliza ganho líquido médio de R$ 25,00 por saca de 60 quilos na safra 2012/2013.
Para a safrinha de milho, também há expectativa de redução da área plantada, para 6,2 milhões de hectares, com potencial de produção de 34 milhões de toneladas na região Centro-Sul. Somadas as duas safras, a produção nacional de milho poderá somar 68 milhões de toneladas, com queda de dois milhões de toneladas na comparação com o volume produzido na safra 2011/2012. Se confirmadas as estimativas, o cenário é de preocupação para os produtores de aves, suínos e leite, em função da perspectiva de aumento dos custos de produção.

Fonte: Globo Rural