Bombeiros registram mais de 215 estandes sem PPCI na Expointer

Expositores estão sendo notificados, mas Parque não deverá ser interditado

por Vanessa Kannenberg

02/09/2014 | 13h29

Bombeiros registram mais de 215 estandes sem PPCI na Expointer Vanessa Kannenberg/Agencia RBS

Estandes correm risco de interdição caso não cumpram exigências do Corpo de BombeirosFoto: Vanessa Kannenberg / Agencia RBS

Pelo menos 215 estandes do Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, onde ocorre a 37ª Expointer, em Esteio, estão sem Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI). Entre estruturas fixas e temporárias, 100 foram notificados nesta segunda-feira e mais de 115 devem receber o comunicado do Corpo de Bombeiros nesta terça-feira.

Dois estandes chegaram a ser interditados depois de dois curto-circuitos — um no sábado e outro na madrugada de segunda-feira —, mas já foram liberados pelos bombeiros, após correções e entrega dos documentos exigidos pelo PPCI.

De acordo com o comandante dos Bombeiros do Estado, coronel Eviltom Pereira Diaz, os expositores têm até 24 horas, a partir da notificação, para entregar a documentação. Caso contrário, serão vistoriados e, se não apresentarem três itens básicos de segurança — iluminação de emergência, saída de emergência compatível com a capacidade do lugar e extintores —, poderão ser interditados.
Leia todas as últimas notícias de Zero Hora
Leia todas as últimas notícias da 37ª Expointer
— Desde janeiro, estamos fazendo um trabalho de conscientização e avisando os envolvidos. As estruturas fixas já deveriam ter o PPCI, e as temporárias deveriam ter sido entregues até 10 dias antes do início do evento — esclarece o comandante.

Ainda conforme Diaz, alguns estabelecimentos já entregaram os documentos desde as notificações. No entanto, os dados ainda estão sendo computados. Os Bombeiros também não sabem informar qual o número total de PPCIs que o parque deveria ter, pois o total de estandes é variável.

— Em princípio, o parque não corre risco de interdição total, pois há locais regularizados. Mas essa é a avaliação de agora, as coisas podem mudar — alerta o comandante dos bombeiros.

Segundo o coordenador de segurança do parque, Renato Braz Gerhard, a responsabilidade de entregar o plano de prevenção é dos expositores. Ele afirma ainda que eles estão se mobilizando para regularizar a situação.

— Os lugares de maior circulação estão em dia, com PPCI e alvará. Nós fizemos um grande investimento na rede elétrica e nos itens de segurança contra incêndio. O parque está seguro — garante Gerhard.

Fonte: Zero Hora