.........

Aumenta pressão contra a Doux

.........

Fonte: Correio do Povo

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag/RS) aguarda para hoje posicionamento concreto da Doux Frangosul sobre o pagamento atrasado a integrados. A partir desse comunicado, a Fetag reunirá sua Comissão de Integrados para tomar decisões. Entre as alternativas de pressão, estão a convocação de uma assembleia geral, a orientação pela suspensão do alojamento com ingresso de ações judiciais e até protestos. A situação apresenta recuos e avanços desde 2008, mas, no último ano, o quadro piorou. De acordo com o assessor de Política Agrícola da Fetag, Airton Hochscheid, nesta mesma época de 2010, os atrasos estavam entre 90 dias e cem dias. Neste momento, o período de espera pelo pagamento chegaria a 150 dias.
Desde ontem, insatisfeitos, 40 proprietários de Unidades Produtoras de Leitões (UPLs) no Vale do Rio Pardo, na Serra e no Vale do Caí suspenderam a entrega de leitões e a inseminação de matrizes, o que irá se refletir no nascimento de animais nos próximos 120 dias. De acordo com o presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdecir Folador, uma reunião foi agendada com a empresa para a quinta-feira. Folador espera que a empresa pague o que deve para evitar que outros tomem o mesmo caminho. Atualmente, 800 suinocultores em UPLs, crecheiros e terminadores entregam sua produção à Doux. Segundo Folador, a situação é tão grave que produtores estão dispostos a arcar com o aumento de custo de retenção.
Procurada, a Doux informa que mantém todos os esforços para o cumprimento do cronograma.