.........

Atingidos pela estiagem no Estado pedem mais auxílio

.........

FREDY VIEIRA/JC
Manifestantes fizeram protesto ontem no Centro de Porto Alegre
Manifestantes fizeram protesto ontem no Centro de Porto Alegre

Representantes dos agricultores familiares gaúchos apresentaram ontem ao governo do Estado uma série de pedidos para medidas de auxílio aos produtores atingidos pela estiagem. A pauta de reivindicações foi entregue, no Palácio Piratini, ao secretário de Desenvolvimento Rural, Ivar Pavan, por dirigentes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-Sul), do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento dos Sem Terra (MST) e Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado (Fetag-RS).
Entre os principais pontos da pauta apresentada está um apoio em dinheiro não retornável para as famílias atingidas pela estiagem, com o pagamento de um salário-mínimo para todos os produtores. Outro pedido é a abertura de uma linha de crédito, no valor de R$ 10 mil para capital de giro e manutenção familiar dos agricultores que estão adimplentes. Também foi solicitado apoio nas negociações com o governo federal para a reabertura de negociações sobre o endividamento agrícola.
No início do ano, o governo federal destinou R$ 28 milhões ao Rio Grande do Sul para ações emergenciais de combate aos efeitos da seca e medidas preventivas. O governo do Estado também liberou R$ 26,4 milhões para a mesma finalidade. No entanto, segundo o coordenador da Fetraf-Sul Márcio Cassel, as medidas anunciadas têm sido insuficientes para atender aos produtores. “Muitos ainda não receberam os recursos, e estão com dificuldades tanto para sua manutenção quanto para obter crédito junto aos bancos”, destaca.
Cerca de 700 produtores participaram ontem de protestos em Porto Alegre para pressionar o governo. Pela manhã, um grupo ligado ao MPA acampou em frente à sede regional do Banco Central, no Centro da Capital. Outros agricultores, representando a Fetraf-Sul, também fizeram uma manifestação em frente ao Palácio Piratini. De acordo com Cassel, novas manifestações podem hoje e amanhã, dependendo dos resultados das negociações com o governo. Uma nova reunião com representantes do governo estadual para discutir a questão deve acontecer ainda hoje na Capital.
Também hoje, em Brasília, representantes dos pequenos produtores participam de uma audiência que acontece com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas. O principal tema da reunião será a estiagem no Sul do Brasil e as medidas de apoio aos agricultores. Já o governo do Estado assina, às 13h30min, a transferência de R$ 4,08 milhões para municípios com decreto de situação de emergência em consequência da seca. Serão beneficiadas 51 prefeituras, que receberão R$ 80 mil cada uma.

Fonte:  Jornal do Comércio | Marcelo Beledeli