Assuntos econômicos – Para CNA, dados do Censo Agropecuário 2016 darão subsídio para elaboração de Políticas Públicas

Brasília (16/12/2015) – O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou, nessa segunda-feira (14/12), a contratação de mais de 80 mil pessoas para realizar o Censo Agropecuário 2016. A pesquisa faz o levantamento dos dados dos estabelecimentos agropecuários, florestais e aquícolas de todos os munícipios brasileiros. Para a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), as informações coletadas darão subsídio para elaborar políticas públicas destinadas ao produtor rural. “O Censo trará um diagnóstico detalhado sobre as características do produtor e da propriedade e isso será útil para formular políticas públicas para o avanço do setor”, afirma o Superintendente Técnico da CNA, Bruno Lucchi.

Dentre as informações que serão apuradas pelo IBGE estão as diferentes práticas agrícolas, formas de ocupação da área, manejo e conservação do solo, utilização de defensivos agrícolas, agricultura orgânica, atividades aquícolas e agricultura familiar. “O último Censo foi feito há dez anos e desde então, ocorreram muitas mudanças no setor da agricultura, pecuária e agroindústria. A CNA apoia a pesquisa e acredita que poderá revelar os impactos dos programas e ações na vida do produtor rural e a sua evolução durante esses anos”, explica Bruno Lucchi.

A portaria, autorizada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) e publicada no Diário Oficial da União, prevê a contratação por tempo determinado de 223 analistas censitários, 486 agentes censitários regionais, 700 agentes censitários administrativos, 5.500 agentes censitários municipais, 12.540 agentes censitários supervisores, 174 agentes censitários informativos e 62.400 recenseadores.

De acordo com o texto da portaria, as contratações das 82.023 pessoas serão feitas por processo seletivo simplificado, observados ordem de classificação e os critérios e condições estabelecidas pelo governo, sendo o prazo de duração dos contratos de até um ano, com possibilidade de prorrogação até o limite máximo de três anos.

Assessoria de Comunicação CNA

Fonte : Canal do Produtor