.........

ARROZ – MÁQUINAS EM CAMPO – Alegrete (RS) celebra a cultura do arroz na Abertura Oficial da Colheita

.........

Evento reuniu representantes da cadeia do arroz para registrar o início da operação no principal estado produtor do grão. Banco do Brasil anunciou liberação de R$ 700 milhões para venda e aquisição antecipada de insumos

A cultura orizícola do Rio Grande do Sul foi celebrada neste sábado, dia 20, na 26ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, com transmissão ao vivo pelo Canal Rural. Duas colheitadeiras percorreram uma lavoura de meio hectare no Parque Dr. Lauro Dornelles, em Alegrete (RS), simbolizando o início das operações de campo no estado que é responsável por 70% da produção nacional do grão.

A ação foi o ponto alto da programação do evento, que teve início na última quinta-feira, dia 18. A apresentadora do Canal Rural Kellen Severo conduziu as transmissões durante toda a abertura oficial.

Na solenidade realizada após a colheita simbólica, o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, entregou ao governador em exercício, José Paulo Cairoli, um documento pedindo ao governo gaúcho que acelere a liberação de recursos para o Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga).

Recursos

O Banco do Brasil aproveitou a ocasião para anunciar a disponibilização de R$ 700 milhões aos arrozeiros do estado. Os recursos são destinados à comercialização e à aquisição antecipada de insumos da próxima safra.

O secretário do Produtor Rural e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Caio Rocha, representando a ministra Kátia Abreu, mencionou que hoje o arroz está na pauta brasileira de exportações, com embarques previstos para México, China e Nigéria. Rocha também afirmou que o ministério e o setor orizícola estudam medidas para aliviar as perdas dos produtores gaúchos, que tiveram quebra de 15% na safra em virtude de problemas climáticos, de acordo com dados levantados pelo Irga.

O deputado federal Luis Carlos Heinze (PP-RS) afirmou que 24% do que o produtor paga são destinados a impostos. O parlamentar disse ainda que o setor de arroz não tem mecanismos de sustentação de preços, ficando isso a cargo do mercado. Por tal razão, Heinze acredita que indústria e bancos precisam ajudar o produtor.

Programação

O evento em Alegrete foi marcado também por um fórum técnico, no qual foram apresentados assuntos como as novas ferramentas para a lavoura arrozeira e o uso eficiente e produtividade da água.

Os cinco mil produtores esperados pela organização puderam conhecer novos manejos e produtos pela Vitrine Tecnológica implantada no parque e participar da audiência pública do Senado, realizado no local, cujo tema foi "Guerra Fiscal dos Estados: entrave à competitividade das cadeias produtivas de alimentos da cesta básica", conduzido pela senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS).

A reportagem completa sobre a 26ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz você assiste nesta segunda, dia 22, às 19h, no telejornal Rural Notícias, do Canal Rural.

João Alex/Canal Rural

Fonte: Canal Rural