ARROZ – Clima favorece recuperação das lavouras gaúchas de arroz

As primeiras áreas colhidas têm alcançado produtividades dentro do esperado, entre 7 a 8 mil kg por hectare

O clima quente e a boa insolação dos últimos dias têm favorecido às lavouras de arroz no Rio Grande do Sul, que vem evoluindo de forma bastante satisfatória nos últimos dias, segundo avaliação dos técnicos do serviço estadual de assistência técnica e extensão rural (Emater/RS)

Ele observam que as lavouras apresentam padrão e potencial produtivo dentro do esperado (ao redor dos 7 mil kg por hectare, apesar dos sérios problemas enfrentados pelos produtores na fase de plantio, por causa do excesso de chuvas.

No informe semanal divulgado nesta quinta-feira, os técnicos comentam que embora exista “um significativo atraso em relação aos anos anteriores, a atual safra já registra as primeiras áreas colhidas”.

Segundo eles, são lavouras plantadas muito cedo (início de setembro), na Fronteira Oeste e no Vale do Caí, que representam no conjunto menos de 1% do total semeado.

Eles ressaltam que o percentual colhido é ínfimo e não serve para estabelecer parâmetros, mas serve como indicativo “que os produtores ainda poderão colher uma safra razoável, caso não ocorram problemas durante a colheita que deverá se intensificar nas próximas semanas”.

Os técnicos constataram que salvo casos pontuais de incidência de doenças fúngicas provocadas pela umidade excessiva em determinados momentos, a maioria das lavouras que ainda se encontram em desenvolvimento e demais fases apresentam bom estado e inexpressivos problemas sanitários ou pragas.

POR VENILSON FERREIRA

Fonte : Globo rural