.........

Aprovação de MP reduz assimetrias

.........

Depois de oito anos, o país deve voltar a cobrar 9,25% de Pis/Cofins sobre o arroz e a farinha de trigo importados. Antiga reivindicação das cadeias produtivas, a medida foi contemplada em emenda do deputado Jerônimo Goergen à Medida Provisória 563/12, que integra o Plano Brasil Maior, e traz incentivos fiscais para diversos ramos da indústria. O texto-base da MP foi aprovado, ontem, pela Câmara dos Deputados, por unanimidade. "É um problema estrutural que se resolve com a correção de uma assimetria grave do Mercosul", avalia Goergen.
Para o presidente da Câmara Setorial Produtiva do Arroz, Francisco Schardong, como o custo de produção é menor do outro lado da fronteira, em países do Mercosul, com a sobretaxa, a concorrência torna-se menos desleal. Ainda será incluído no plano a desoneração da folha de pagamento nas agroindústrias avícolas e suinícolas, além de isenção de Pis/Cofins na compra de matéria-prima de cerealistas para a produção de biodiesel.

Fonte: Correio do Povo