.........

Amaggi registrou queda de 60% no lucro em 2016

.........

Maior empresa de grãos de capital nacional, com participação crescente nos mercados de grãos e na pecuária, e investimentos cada vez maiores em infraestrutura logística, a Amaggi, controlada pela família do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, encerrou 2016 com receita líquida de R$ 12 bilhões, 5,5% menos que no ano anterior (R$ 12,7 bilhões), e resultado líquido positivo de R$ 312,7 milhões, em queda de 59,5% na mesma comparação.

Apesar dos desafios causados pelas quebras de soja e milho, em virtude do clima, e pela redução do consumo interno de carne bovina, a Amaggi avançou em 2016 na estratégia de ampliar negócios em logística e impulsionar o escoamento das exportações pelo Norte – movimentos que influenciaram a reestruturação de sua gestão, na qual a área de logística ganhou peso.

Em outubro, por exemplo, o Cade aprovou a aquisição, pela AmaggiLogística, de uma fatia de 50% da Bunge no Terminal Fronteira do Norte Logística (Terfron). A transação, fechada por US$ 145 milhões, envolveu uma estação de transbordo em Miritituba e um terminal portuário em Barcarena, no Pará, e ampliou uma parceria iniciada em 2014, quando ambas formaram a Unitapajós, que opera na hidrovia Tapajós-Amazonas.

(Fernando Lopes | De São Paulo)

Por Fernando Lopes | De São Paulo

Fonte : Valor