.........

AGRONEGÓCIOS – Plantio do trigo se aproxima do final

.........

 

Temperaturas negativas e geadas não prejudicaram as plantações

Temperaturas negativas e geadas não prejudicaram as plantações

A pouca chuva registrada no último fim de semana em zonas produtoras foi suficiente apenas para que os triticultores pudessem semear áreas já preparadas para a finalidade. De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater, o percentual de área plantada com trigo no Estado é de 95%, aproximando-se da média para o período, que é de 96%. As áreas a finalizar se encontram nos Campos de Cima da Serra, região cujo período preferencial para o plantio se encerra em 31 de julho.

De maneira geral, as lavouras se ressentem da baixa umidade no solo, o que dificulta um desenvolvimento mais efetivo e vigoroso, apresentando plantas amareladas e com crescimento aquém do desejado. As temperaturas negativas registradas a partir de segunda-feira, que provocaram geadas por todo o Estado, em nada afetam a cultura. No atual estágio das lavouras (100% em desenvolvimento vegetativo/perfilhamento), os eventuais danos por crestamento de folhas são recuperáveis, desde que a fertilidade e a umidade do solo se encontrem em níveis adequados.

A canola apresenta o plantio concluído no Estado. A falta de chuvas provocou estresse hídrico, com plantas de porte inferior ao normal e aspecto amarelado, principalmente nas primeiras folhas (basais). Os tratos culturais foram suspensos até a retomada da umidade ideal no solo. O estresse pelo excesso de chuvas no plantio e pela escassez de umidade no crescimento deverá refletir em perdas na produtividade e na lucratividade da cultura. Alguns agricultores estão solicitando Proagro das lavouras que apresentam dificuldade de desenvolvimento. A pequena área que já está em floração deverá ter problemas com a geada do início da semana em boa parte das regiões produtoras.

As lavouras de cevada se encontram em desenvolvimento vegetativo lento, sendo necessárias precipitações para recuperar o potencial produtivo. A indisponibilidade de nutrientes causada pelo estresse hídrico torna as plantas frágeis, oportunizando o aparecimento de doenças, como manchas na cevada.

Algumas lavouras de aveia branca já se encontram em início de reprodução, com baixa produção de massa seca, folhas amareladas e pouco perfilhamento. As inflorescências apresentam poucas flores. Essa situação poderá afetar as estimativas iniciais de produção, em razão do período de estiagem ocorrido e devido à lixiviação de nutrientes no período das fortes precipitações ocorridas nos dois últimos meses.

JOSÉ SCHÄFER/JOSÉ SCHÄFER/EMATER/DIVULGAÇÃO/JC

Fonte : Jornal do Comércio