.........

AGRONEGÓCIOS – Associados tentarão reverter poder do liquidante da Cotrijui

.........

O plano de ação do grupo de cooperativados é assumir a Cotrijui

O plano de ação do grupo de cooperativados é assumir a Cotrijui

Um grupo de 600 associados da Cotrijui formalizou ação junto ao Judiciário solicitando o cancelamento da nomeação do liquidante judicial indicado no início da semana, o advogado Rafael Brizola Marques. Segundo o grupo, a falta de contato do advogado com o campo e as questões cooperativistas o impedem de ter um bom entendimento das necessidades da instituição.

O plano de ação do grupo de cooperativados é assumir a Cotrijui em um triunvirato nomeado pelos associados, retomando, assim, a credibilidade da instituição em seu entendimento. Após isso, planejam pagar as dívidas com o resgate de bens daqueles que causaram prejuízo à saúde financeira da instituição.

O liquidante judicial, por outro lado, pretende preservar ativos em funcionamento para que, assim, tenham maior valor de mercado. Além disso, Marques enfatizou a necessidade de preservação da própria instituição, em reportagem do Jornal do Comércio, dada a importância da Cotrijui para o Rio Grande do Sul. Ele pretende quitar as dívidas dando atenção à ordem prioritária de ações de falência empresarial, na qual, em primeiro lugar, são quitadas as dívidas trabalhistas.

Na avaliação do presidente da FecoAgro, Paulo Pires, é importante que a cooperativa tenha participação de seus associados. Mas Pires alerta: "quando as coisas chegam em um extremo, não somos nós quem decidimos, é a Justiça". No momento, sete cooperativas agrícolas do Rio Grande do Sul estão em liquidação extrajudicial.

COTRIJUIR/RECUPERAÇÃO/DIVULGAÇÃO/JC

Fonte : Jornal do Comércio