.........

Agronegócio do País está vivendo um bom momento’

.........

Segundo Érico Braga, presidente da Arco, feiras como a Grand Expo oferecem lazer e estimulam o agronegócio
As dificuldades enfrentadas por diversos setores da economia não devem atingir o agronegócio em 2015. É o que afirma o presidente da Associação Rural do Centro Oeste (Arco), Érico Braga, que projeta bons negócios para a 42.ª edição da Grand Expo Bauru, festa que começa nessa quinta-feira (6) com uma variada programação não apenas para produtores, mas para toda a família.

Segundo Braga, na contramão da crise, o agronegócio – um dos setores de maior representatividade na economia nacional, que responde por mais de 20% do PIB brasileiro – projeta crescimento para este ano. Com a desvalorização do dólar frente ao real, expectativa de boas safras e abertura de mercados para a exportação de carne, o setor tem muitos motivos para comemorar. “Estamos apostando nos preços do mercado internacional, e até do nacional, que alguns produtos estão alcançando, como a soja e o milho. O Brasil continua exportando e, com o dólar neste patamar, o setor de beneficia muito”, analisa.

Braga destaca que, mesmo com a crise hídrica, as condições climáticas do País são muito vantajosas para a produção agrícola. E, devido ao inverno de curta duração, muitos produtores conseguem colher os dividendos de duas safras ao ano.

Da mesma forma, a pecuária também se beneficia do clima e da extensão continental do território brasileiro. “O Brasil é o único País em que a produção de proteína animal a baixo custo é viável. Em países do hemisfério norte, o custo é bem mais elevado. Eles ficam um grande período sem produzir, porque o inverno é muito rigoroso”, observa.

Novos mercados

Neste ano, os pecuaristas também foram favorecidos pela abertura de novos mercados para a carne, como EUA, Rússia, China e alguns países da Europa. “Os preços estão sendo mantidos num bom patamar e, assim que entrarmos no período de entressafra, a tendência é de o valor da arroba do boi, o preço do frango e do suíno subir de 10% a 15%. Mesmo em um momento difícil para a economia em geral e de crise política, o agronegócio segue aquecido. A comercialização de bovinos nunca esteve igual”, comemora.

Como exceção pontual, Braga cita o ramo sucroenergético, que enfrenta queda de demanda devido à crise. “Assim como a cana-de-açúcar, a produção de eucalipto também está em dificuldades, porque a queda na procura derrubou os preços. Mas acredito que seja um momento transitório, que vai passar”, projeta.

Estímulo

Para Braga, festas agropecuárias como a Grand Expo Bauru são importantes não apenas para oferecer entretenimento a preços populares para a cidade e a região, mas também para estimular a economia, bem como os investimentos e o consequente crescimento do agronegócio.

“Em Bauru, apresentamos os principais reprodutores de criadores vindos de diversos Estados. São animais que possuem condições de gerar descendentes de alta qualidade, de maior porte, com carne melhor e com capacidade de produção de maior quantidade de leite. E isso, automaticamente, reduz o custo de produção dos pecuaristas”, pondera.

Malavolta Jr.

Bovinos da raça guzerá já começaram a chegar ao Mello Moraes, onde ocorre a Grand Expo
Animais começam a chegar ao Recinto

Nessa terça-feira (4), muitos animais já haviam chegado ao Recinto Mello Moraes, onde a Grand Expo é promovida. Entre eles, estavam bovinos da raça nelore. Ao todo, cerca de 500 animais desta espécie e outros 150 da raça guzerá permanecerão em exposição até o dia 16.

Será uma oportunidade para produtores ampliarem contatos e prospectarem negócios e para o público em geral apreciar de perto a beleza e imponência das espécies. “As famílias de Bauru e região também poderão aproveitar diversas atrações, como shows musicais, parque, praça de alimentação e estandes de comércio. E com total segurança. Preparamos toda a infraestrutura para que a festa ocorra com conforto e tranquilidade”, completa Érico Braga.

A Grand Expo receberá ovinos e equinos de diversas raças. Nos dias 8 e 9, cavalos Quarto de Milha, Appaloosa e Paint Horse participarão de uma etapa da Liga Nacional do Cavalo de Conformação (Lincc), cuja pontuação será válida para o ranking nacional e para os campeonatos das respectivas raças.

Fonte : JC NET