AGRICULTURA – TERRA FÉRTIL: A IMPORTÂNCIA DA CONSERVAÇÃO DO SOLO

Animação mostra como evitar a degradação do solo do planeta

Produzido pela FAO, o vídeo “Vamos Falar sobre Solos” destaca a importância da camada fértil da Terra e demonstra como é possível evitar sua degradação

A Organização das Nações Unidas (ONU) decretou 2015 como o Ano Internacional dos Solos. Essa distinção é mais do que merecida, já que mais de 95% da produção mundial de alimentos está, direta ou indiretamente, relacionada ao solo, de acordo com a Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS). No entanto, essa camada fértil que recobre a superfície da Terra está sob ameaça constante de degradação, ameaçando não apenas a atividade agropecuária como a própria sobrevivência do homem no planeta.

No estado de Minas Gerais, por exemplo, estima-se que mais de 40% das áreas de pastagens estejam degradadas.  No Paraná, 30% dos cerca de seis milhões de hectares cultivados necessitam de intervenção imediata. Esse processo já tem impactos sobre a produtividade no Brasil.

“São milhões de hectares de terra tornando-se improdutiva, que acabam por empurrar a produção agrícola para novas áreas de ambientes naturais, como a Floresta Amazônica. Isso é desnecessário, pois a ciência do solo no Brasil é rica e competente para oferecer alternativas para prevenção e recuperação de áreas degradadas”, afirma o professor da Universidade Federal de Viçosa e secretário-seral da SBCS, Reinaldo Cantarutti.

Para entender a real importância do solo e como evitar sua degradação, vale a pena assistir à animação “Vamos Falar sobre Solos”, produzida pelo Fundo das Nações Unidas para a Alimentação (FAO) para a primeira Semana Global de Solos. O vídeo traz dados assombrosos, informando, por exemplo, que são necessários 2.000 anos para serem criados 10 centímetros de solo fértil. Mas também mostra que é possível transformar as formas de manejo para garantir a sustentabilidade do sistema produtivo.

Fonte: Canal Rural