Agricultura terá novo eixo, diz Arnaldo Jardim

 

Mecanizadas, cana de açúcar e laranja devem dar espaço na região Central do Estado a novas culturas e criações, antecipa o secretário estadual

Arnaldo Ribeiro (presidente do PPS Bauru), vereador Moisés Rossi e secretário Arnaldo Jardim

O secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, passou nessa quinta-feira (13) por Bauru e visitou a 42ª edição da Grand Expo Bauru, que vai até domingo, no Recinto Mello de Moraes. Jardim veio também ao JC, onde destacou a mudança de eixo geográfico e a entrada de novas culturas no Estado de São Paulo. Esteve acompanhado do assessor Sérgio Murilo, do vereador Moisés Rossi (PPS) e do chefe de Gabinete da Prefeitura de Bauru, Arnaldo Ribeiro, também presidente local do PPS.
Para o titular da Agricultura estadual, a região central vai, aos poucos, ter outras tipos de plantação e criação, saindo apenas da cana de açúcar e da citricultura. “Na última colheita, a mecanização já atingiu 84,8% das plantações de cana e nesta deve chegar a 90%. Nas áreas restantes, possivelmente a cana não será mais atrativa economicamente, devendo abrir 500 mil hectares para novas culturas no Estado. A laranja também passa por mudanças. Antes concentrada no centro do Estado, as plantações estão migrando mais para o sul de São Paulo e em propriedades de médio porte”, avalia.
Segundo o secretário, a migração da laranja para o sul do Estado e a abertura de algumas áreas onde ainda predomina a cana permitirá a inserção de outras culturas. “A fruticultura, a pecuária leiteira e a psicultura têm grande potencial de crescimento em São Paulo nos próximos anos. São setores em que vamos apoiar essa expansão. A nossa extensão rural vem sendo bem sucedida com o Programa de Microbacias e também focamos a defesa sanitária para manter forte o setor agrícola paulista”, pontua Jardim.
Ainda no fomento agropecuário, Arnaldo Jardim lembra que a exportação de aves vem se mantendo em constante crescimento e que a pasta vai procurar cercar a produção local da Influenza Aviária. “O Brasil nunca exportou tanto no setor avícola, até pelo preço do dólar, e por conta da gripe aviária nos Estados Unidos. Porém, ao mesmo tempo, esse problema lá preocupa, estamos trabalhando junto aos produtores para evitar de qualquer forma que essa doença entre aqui. Nos EUA, eles criam frango e peru e foram identificados 222 focos da Influenza aviária no último inverno, forçando o abatimento de 48 milhões de aves”, reitera.
Fomento
O secretário Arnaldo Jardim elogiou a organização da Grand Expo Bauru, cuja responsabilidade é da Associação Rural do Centro Oeste (Arco). “A cada ano a Expo Bauru se consolida como uma das principais do Estado de São Paulo e do Brasil, movimentando muitos negócios, e com qualidade”, cita. “No passado, a Secretaria apoiou feiras agropecuárias até custeando shows, não é uma realidade possível hoje, no aspecto financeiro. O que a gente procura fazer é melhorar o suporte técnico para os agricultores, inclusive através da Cati e do Instituto Agronômico”, confirma.
Ele exalta ainda a força da produção familiar. “A última Agrifam, em Lençóis Paulista, foi a maior que já tivemos e a ela é também a maior feira do gênero no Brasil. Cada vez mais o produtor familiar está se profissionalizando, não é mais algo amador”, completa.
Arnaldo Jardim reitera que São Paulo pode não ser o Estado que mais produz na agricultura brasileira, mas é a vanguarda da tecnologia para o segmento.
Crise política
Deputado federal licenciado desde janeiro, quando assumiu a Secretaria Estadual de Agricultura, Arnaldo Jardim é um dos líderes nacionais do PPS e vê com pessimismo o momento atual do País. “Infelizmente, o buraco não chegou ao fim. A situação da economia ainda deve se aprofundar, o artificialismo das contas públicas no ano passado provocou essa ressaca no País, gerou um clima de falta de confiança, com a desorganização das finanças públicas. O cenário é imprevisível”, vaticina.
“Essa aproximação da Dilma Rousseff com o Renan (Calheiros, presidente do Senado) é oportunista e não resolve o problema. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) sempre diz que há hoje no Brasil muito interesse corporativo, mas pouco interesse público, e essa é uma realidade”, aponta. Arnaldo Jardim disse ainda que o PPS apoia as manifestações que ocorrerão no domingo, contra a corrupção e o governo federal.

Fonte : JCNET