.........

AGRICULTURA – PARÁ – Leilão de portos no Arco Norte atrai investidores, diz ministro

.........

Seis áreas no Pará serão oferecidas em pregão no dia 31 de março, na BM&FBovespa, em São Paulo. Uma delas será usada como terminal de fertilizantes e as demais, para movimentação de grãos

NOTÍCIAS RELACIONADAS
MPF pede suspensão do licenciamento ambiental de três portos no Pará
Porto de Paranaguá espera escoar 17,5 mi de t de grãos em 2016
Exportações de soja e milho pelos portos do Arco Norte cresceram quase 54% em 2015
O ministro da Secretaria de Portos da Presidência da República, Helder Barbalho, disse hoje (24), em São Paulo, que as seis áreas em leilão do Arco Norte, todas no Pará, estão recebendo interesse de investidores nacionais e estrangeiros.

“O que posso dizer, obviamente respeitando a estratégia do sigilo da informação e da estratégia dos que estão concorrendo, é que estamos discutindo com investidores nacionais e internacionais", disse o ministro.

Segundo ele, as seis áreas tem perfis bastante diferentes. “Temos recebido [ofertas] em todas as áreas, lembrando que as seis áreas do Arco Norte têm perfis de operações distintas. Exemplo: Vila do Conde tem perfil de estar integrada a Outeiros e com as estações do transbordo de carga em Miritituba, podendo ser uma operação isolada ou continuada dos investimentos que já estão sendo feitos. No caso de Santarém, temos a peculiaridade de ser uma área de fertilizantes, o que ainda não havia sido colocado ao mercado”, explicou.

Barbalho disse que o governo fará, no início do mês de março, eventos em Belém e Cuiabá para dialogar sobre as áreas que serão leiloadas. Também há uma negociação em curso com a Embaixada dos Estados Unidos para analisar a possibilidade de se fazer um evento com investidores estrangeiros sobre os leilões.

O leilão das seis áreas acontecerá no dia 31 de março, na BM&FBovespa, na capital paulista. Serão leiloadas duas áreas em Santarém, uma em Vila do Conde e três em Belém. Das seis áreas, uma será utilizada como terminal para fertilizantes, enquanto as demais compreendem movimentação e armazenamento de grãos.

Fonte : Canal Rural