AGRICULTURA – MEIO AMBIENTE – Brasil vai demorar a comprovar diminuição de gases

Segundo especialista, país precisa de um levantamento próprio para quantificar a emissão de gases na atmosfera

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Palestras sobre ILPF são disponibilizadas no YouTube
Novo método facilita avaliar eficiência do ILPF
ILPF concilia produção com serviços ambientais
O Brasil pode demorar até cinco anos para comprovar cientificamente a redução da emissão de gases de efeito estufa com o uso de tecnologias, como a Integração Lavoura-Pecuária (ILP). Os índices reconhecidos pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) não servem para o Brasil, que tem o clima tropical. Segundo especialistas, a pesquisa vai ter que avançar para provar que a pecuária brasileira trabalha com sistemas sustentáveis.

A pesquisa já comprovou que o sistema de ILP sequestra carbono da atmosfera, e se colocar a floresta no manejo, os resultados são ainda melhores. O engenheiro agrônomo Ronaldo Trecenti explica que o problema está em quantificar com valores exatos para que a comunidade científica mundial possa validar. Para ele, esse processo pode levar até cinco anos.

“Os índices que nós temos estabelecidos são estipulados pelo IPCC. Esses índices foram obtidos para clima temperado. A nossa condição é diferente, pois o Brasil é um país tropical e a nossa pecuária é desenvolvida num sistema onde o animal pasta, come capim no pasto, não dá para validar isso. É preciso avaliar tudo isso e determinar índices seguros para comprovar para o mundo que nossa pecuária não é nociva. Na verdade ela emite, mas podemos dentro destes sistemas integrados de produção mostrar que nossa é neutra e até se beneficie e seja uma sequestradora de carbono”, explica.

• Confira a reportagem completa e veja exemplos de produtores que utilizam o ILP:

 

Divulgação/Canal Rural

Fonte: Canal Rural