.........

Agricultores inovam em estratégias para vender mais e melhor

.........

Controle de custos e previsão de receitas futuras ajudam a elevar a lucratividade da produção de grãos no Estado

Superado o desafio de tirar da terra o máximo que ela pode produzir, chega a hora de transformar a safra em renda. Obter o melhor índice de conversão não é uma tarefa simples e passa pelo sistema de cultivo de cada agricultor. Especialistas defendem que saber a hora certa de negociar depende menos de especulação e mais de gestão.

– O grande problema é que o produtor é emocional. O agricultor precisa ter consciência de que a atividade é um negócio – pontua o diretor da Brasoja, Antonio Sartori.

Fazer bons negócios passa também por planejar e até efetivar a comercialização com antecedência. Um dos caminhos é a venda antecipada por meio de contratos futuros, o que fixa o preço a ser recebido e organiza as receitas.

Em um ano de safra farta e preços retraídos, a estratégia de muitos produtores tem sido reter a soja. O Rio Grande do Sul iniciou maio com 33% da produção da oleaginosa comercializada, algo próximo a 5,9 milhões de toneladas. Segundo o consultor da Safras & Mercados Luiz Fernando Gutierrez, há atraso na venda em relação à média histórica de 46%.

Uma das justificativas é o preço do grão. Levantamento realizado pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul (Fecoagro) com 10 associadas indica que o valor da saca de soja no RS em maio ficou em R$ 57,26 – 21% menor em relação a 2016. A queda da cotação é puxada pelo aumento da oferta e rendimento acima do projetado na Argentina.

Fonte: Zero Hora

Por: Bruna Karpinski

25/05/2017 – 07h45min | Atualizada em 25/05/2017 – 07h45min