.........

Agricultores em extrema pobreza receberão fomento de R$ 2,4 mil

.........

Durante o lançamento do Pacto Centro-Oeste, foi regulamentado o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais. O programa prevê a transferência a famílias extremamente pobres nas áreas rurais de R$ 2,4 mil. O repasse será feito em três parcelas durante um período de até dois anos, seguindo um cronograma de desembolso definido no projeto produtivo que os técnicos elaboram juntamente com as famílias de agricultores.

Os recursos servirão para apoiar a estruturação da produção dessas famílias, assegurando a produção de alimentos para o autoconsumo e o desenvolvimento de atividades diversas para a geração de renda e de excedentes que poderão ser comercializados para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e para os supermercados parceiros do plano Brasil sem Miséria. Essas famílias, além dos recursos do Programa de Fomento e do acompanhamento técnico, também recebem sementes de milho, feijão e de hortaliças.

Das 557.449 pessoas em situação de extrema pobreza na região Centro-Oeste, 184,5 mil vivem em áreas rurais. Apesar de concentrar o menor percentual de extremamente pobres do País, o Centro-Oeste tem algumas peculiaridades: Mato Grosso e Mato Grosso do Sul concentram 115,8 mil indígenas, enquanto Goiás abriga comunidades remanescentes de quilombos. Esses dois públicos são considerados prioritários para o Brasil sem Miséria.

Entre as ações direcionadas para essas comunidades, está o compromisso da COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO (CONAB), assinado com o Centro Organizacional da Cultura Tradicional da Etnia Kaiowa de Dourados (MS), para aquisição de peixe, abóbora, maxixe, batata-doce, abacaxi, cenoura, melancia, milho verde e pepino. A produção será distribuída para o Banco de Alimentos do município. A CONAB ainda vai comprar hortaliças produzidas pela Comunidade Negra Rural Quilombola Chácara Buriti, também em Mato Grosso do Sul.

PROTOCOLO

No pacto firmado com os governos dos três estados e do Distrito Federal, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) assinou um protocolo com as afiliadas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) para a capacitação, contratação de mão de obra e aquisição de produtos da AGRICULTURA FAMILIAR pela rede supermercadista, nos mesmos moldes dos acordos já firmados nos outros pactos regionais do Brasil sem Miséria.

Fonte: PORTAL AGROSOFT