.........

Advogados criticam o Judiciário

.........

Fonte: Valor | Bárbara Pombo | De São Paulo

Uma pesquisa mostra que o advogado brasileiro está pouco confiante no Judiciário. Os motivos apontados são a morosidade, o alto custo para a resolução de conflitos e a desigualdade de tratamento entre as partes. O levantamento com 1.172 profissionais foi feito pela Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace), ligada à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto.

Em uma escala de 0 a 100, o Índice de Confiabilidade do Advogado na Justiça (ICAJ), divulgado ontem, ficou em 32,7 pontos. Nenhum dos sete indicadores analisados atingiu pontuação superior a 50. Os profissionais que atuam no Nordeste, com índice de 28,4, mostraram-se mais pessimistas. Já no Centro-Oeste, o ICAJ ficou acima da média nacional – 36,5.

Para mais de 86% dos entrevistados, a Justiça brasileira é "nada" ou "pouco igual" quanto ao tratamento das partes, observados aspectos econômicos, contatos pessoais e filiação partidária. Para 70,1% dos profissionais, o Judiciário é pouco eficiente, enquanto que 66,4% o avaliam como "muito lento". No que diz respeito aos custos processuais, 90% dos profissionais disseram considerar a Justiça brasileira "cara" ou "muito cara".

Apesar dos indicadores negativos, 57,3% dos entrevistados afirmaram que o Judiciário está "melhor" em relação há cinco anos. E mais da metade dos advogados (56,6%) se mostraram otimistas quanto aos próximos cinco anos.