Adiadas as inscrições para projetos de agroindustrialização em assentamentos

Devido a grande procura, segunda etapa de apresentação dos trabalhos ao programa Terra Forte terá início em 2014


A segunda etapa de apresentação de pré-projetos ao Programa de Agroindustrialização em Assentamentos da Reforma Agrária, Terra Forte, foi transferida para o primeiro semestre de 2014. A fase estava inicialmente prevista para ocorrer entre os meses de julho e agosto deste ano, mas, devido ao grande número de propostas recebidas, foi adiada. A decisão, tomada pelo Comitê Gestor do Programa Terra Forte durante reunião realizada no início do mês, considerou, ainda, o cronograma de atividades previstas para este semestre.

As seleções serão para a Carteira de Projetos do Incra, Carteira de Programas do Terra Forte, qualificação de projetos, aprovação dos projetos pelo Comitê de Investimentos e na contratação e execução dos projetos.

Na primeira etapa foram selecionadas 139 propostas, que vão custar R$ 679 milhões. Participaram com apresentação de pré-projetos 1.084 assentamentos, envolvendo 130.713 famílias assentadas em todas as regiões brasileiras.

Terra Forte

O objetivo do programa é apoiar e promover a agroindustrialização em assentamentos da reforma agrária de todo o País. A ação é fruto do trabalho de um grupo coordenado pela Secretaria-Geral da Presidência da República, formado por vários ministérios em diálogo com os movimentos sociais.

Os beneficiários são famílias de trabalhadores rurais em projetos de assentamento criados ou reconhecidos pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. A expectativa é, em cinco anos, atender 200 cooperativas e associações com o valor médio de R$ 1,5 milhão por cooperativa, beneficiando aproximadamente 20 mil famílias.

O Terra Forte conta com recursos de R$ 300 milhões, sendo R$ 150 milhões do fundo social do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), R$ 20 milhões da Fundação Banco do Brasil e R$ 130 milhões dos demais parceiros – Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Incra e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Além disso, o Banco do Brasil disponibilizará R$ 300 milhões em crédito para as cooperativas investirem em agroindústrias, totalizando R$ 600 milhões em recursos. O cadastro pode ser feito no site do programa Terra Forte.

Fonte: Portal Brasil

Secretaria-Geral da Presidência da República